Notícias do Brasil… por Cristina Lira

Notícias do Brasil… por Cristina Lira

Categoria Advisor, Opinião

Por Cristina Lira

Brasileiros voltam a viajar e despertam por novos roteiros 

Aparecida, conhecida por todos pelo turismo religioso, pelo monumental Santuário Nacional Aparecida, tem inúmeros atrativos para conhecer. O destino está sendo visto por muitos, como um local para férias, estendendo também para as cidades vizinhas, que mostram outros atrativos, como o turismo de aventura, gastronômico e cultural.

Vamos falar inicialmente de Aparecida. Esse destino lindo já estive várias vezes ao longo desses anos, e sempre foi para estar poucos dias. A primeira visita sem dúvida é o Santuário Nacional Aparecida, aquele espetáculo de lugar mágico e especial, que nos dá uma energia positiva, que nos deixa leve com a espiritualidade do ambiente, visitado por tantos desse mundo.

A Catedral Basílica Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, também conhecida como Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, é um templo religioso católico localizado no município brasileiro de Aparecida, no interior do estado de São Paulo.

Quantos dias passar em Aparecida? O ideal é visitar por sete dias. Reserve o primeiro dia para visitar o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Aparecida. Um lugar mágico, com seus imensos espaços vitrais, observe tudo e participe se for possível da missa. Consulte sua agencia de viagens e contrate um guia local que coordenará todo o seu passeio.

Primeiro dia, reserve visita ao Santuário. E independente da religião siga sua fé, nessa caminhada. Visite o bondinho de Aparecida, que cabe até 6 pessoas na cabine e é super seguro, leva do Santuário ao Morro do Cruzeiro. Já fui várias vezes e recomendo este passeio maravilhoso. Aparecida possui vários hotéis e tem opção de restaurantes, além de estar do lado da cidade de Guaratinguetá com uma grande estrutura de bares e restaurantes.

Outra dica é visitar O Memorial da Devoção Nossa Senhora Aparecida, que é um complexo turístico anexo ao Santuário Nacional, que compõe as atrações Cine Padroeira, o Museu de Cera, o Cantinho dos Devotos Mirins, espaço para exposições e uma loja de artigos religiosos.

O passeio de balsa imperdível pelo Rio Paraíba, que tem um cenário lindo e conta a história da onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Profissionais capacitados recebem sempre visitantes para o passeio.

O Porto Itaguaçu possui uma área de 129.337m². Na entrada os devotos podem visitar a Capela de São Geraldo, construída como lembrança da pesca milagrosa, inaugurada em 6 de abril de 1926.

No Porto, há ainda uma outra capela mais nova, onde são realizadas as missas com os romeiros. Ao lado também está o monumento conhecido como ‘Os Três Pescadores’, obra do artista Chico Santeiro. Bem na margem do Paraíba, uma cruz prateada marca o ponto onde a imagem foi encontrada.

Bananal, a terra do crochê

Outra cidade para se visitar, é Bananal há mais de 100km de Aparecida. O secretário de turismo, Pedro Grande nos recebeu com muita alegria. Jovem, visionário, que viajou o mundo e com ideias fantásticas . Visitamos o Centro histórico com seus casarões, suas praças e árvores decoradas com o crochê, numa produção das artesãs da cidade, algo espetacular, algo inédito. Sabiam que lá é a cidade que tem mais fuscas do Brasil. Até tirei foto com um cor de rosa. Uma cidade pequena com suas fazendas de café e alambiques, como a fazenda Resgatinho, um alambique vivo com excelentes cachaças. Almoçamos num restaurante self service na cidade, o Casarão Andrade, com uma gastronomia caseira excelente e frequentada pelos moradores de Bananal. Poucos turistas, e muitos do Rio de Janeiro, devido a proximidade e até alguns moradores famosos e globais, que adquiriram casas por lá. Um lugar para visitar é a fazenda Loanda, que mantem sua arquitetura impecável , com seus vários cômodos mantem a linha da época. O sr. Pedro recebe tours de estudantes ou historiadores com visita agendada e quem sabe a sorte um café especial, como nós fomos contemplados com este super café com variedade de produtos. Também tivemos a oportunidade de conhecer o fazendeiro sr. André e filho Gustavo que apresentaram a vaca Marilia, principal atração agora no turismo cultural, premiada no guiness book, uma vaca leiteira, famosa. Vale a pena visitar a fazenda e degustar de um delicioso café colonial.

Santo Antônio do Pinhal

Um lugar encantador na serra da Mantiqueira. O município de Santo Antônio do Pinhal situa-se no Vale do Paraíba, região Sudeste do Estado de São Paulo, cercado pela Serra da Mantiqueira, a uma altitude de 1.143 metros. Localiza-se a 22º50′ de Latitude Sul e 45º38′ de Longitude Oeste. Santo Antônio do Pinhal é um município brasileiro do estado de São Paulo, na microrregião de Campos do Jordão. Localiza-se a uma latitude 22º49’38” sul e a uma longitude 45º39’45” oeste, estando a uma altitude de 1.080 metros. Santo Antônio do Pinhal é um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias climáticas pelo Estado de São Paulo.

Picanha & Pasta

Um lugar deslumbrante para conhecer é o Aromas da Montanha, localizado no bairro do Sertãozinho. O café com uma diversidade de produtos caseiros, desde bolos , doces, pães, além de produtos feitos com forno a lenha na horinha. O ideal é chegar cedo e ficar curtindo a paisagem saboreando todos as delicias do Aroma da Montanha, além de experimentar produtos fresquinhos e poder levar para casa. Amei experimentar as delicias da casa. E olhe que não consegui comer todas as delicias, ou seja, ficou um desejo de querer voltar, para degustar mais. Outra dica é almoçar no Picanha & Pasta, onde tem a melhor carne, melhor picanha da cidade e um almoço dos deuses. Finalizamos a visita ao Jardim dos Pinhais Ecoparque ( com 8 jardins temáticos + jardim jurássico ).

Reserve Aroma da Montanha
Café Colonial
(12)98155-9033
Estrada do Pico Agudo,835- Sertãozinho

A Bodega Cachaçaria é outro lugar imperdível em Santo Antônio do Pinhal, e para quem gosta de cachaça é um prato cheio. Eu estive lá e experimentei várias. Vale a pena visitar e levar além das cachaças, os doces de leite e pêssego, são duas iguarias deliciosas. No fundo da Bodega, tem um lindo jardim, ideal para belas fotos.

Coordenando uma press trip (viagem de imprensa )para Aparecida e região do Vale do Paraíba, em São Paulo, escolhemos Santo Antônio do Pinhal, eu diria um lugar especial, tão especial que podemos chamar de novo encanto da região das serras de de São Paulo. Achei encantadora a cidade, além do povo acolhedor e simpático. A cidade chama atenção de quem chega. Estância Climática, Turismo Rural, Ecológico e de Aventura.

E nossa visita seguiu para o Azeite Sabiá, premiado internacionalmente, localizado no roteiro Lajeado. Foi uma experiência fascinante e ter tido a oportunidade de uma prova de azeite, algo inédito até então e na visita ao Azeite Sabiá, vivenciamos essa experiência, e pudemos sentir a diferença entre o aroma, do picante ao não picante e o verdadeiro sabor. Vocês sabem qual o melhor azeite do mundo?. O melhor azeite do mundo é o azeite fresco. E o azeite brasileiro é o único que chega novo à sua mesa.

O Azeite Sabiá, escolhe o ponto ideal de maturação das azeitonas e as colhem, uma a uma, para extrair o melhor azeite. Como todo óleo de oliva, a safra do Sabiá é anual e limitada. O azeite Sabiá tem quatro tipos:

Arbequina:
De origem espanhola, a azeitona aberquim produz um azeite equilibrado, aromático, de frutado médio e com uma leve picância no final. É ideal para quem está começando a conhecer novos azeites. É um dos preferidos do paladar brasileiro por sua suavidade.
Arbosana:

Azeitona de origem catalã, Espanha, a arbosana produz um azeite com toques muito herbáceos, lembrando grama cortada, amêndoas e frutas tropicais. Furtado com picância média e levemente amargo.

Koroneiki: Azeitona originária da Grécia, a Koronciki produz um azeite de sabor frutado intenso, com toques que lembram folha de tomate, maçã verde, com aromas de ervas e gramas cortadas. É mais picante e tem um amargo médio. Possui um alto teor de polifenóis, o que lhe dá maior estabilidade de sabor e frescor.

Blend Especial: Feito por três tipos de azeitonas: arquina, koroneiki e arbosana, o Blend Especial é um azeite de alta complexidade, reunindo um buquê de aromas com toques de amêndoas, folha de tomate, alcachofra, ervas aromáticas, frutas tropicais e um toque final mais herbáceo, que lembra grama verde cortada.

Para maiores informações :
Turismo Rural
Conheça o processo de extração do azeite, visita guiada e degustação
(12)36666-2282
www.azeitesabia.com.br

Eisland , gelatos da Fazenda

Tivemos a oportunidade de conhecer, a Eisland, uma sorveteria com um toque original. O proprietário Marcos Galvão nos recebeu, e falou do conceito da sorveteria. A loja da fazenda, tem seus sorvetes elaborados com leite e creme de leite fresco de gado Jersey, ingredientes importados e geleia artesanal de frutas. Pude experimentar o sorvete delicioso dde doce de leite com macadâmia, delicioso. A gelateria fica na rota gastronômica do Vale do Paraíba & Mantiqueira. Os variados tipos de sorvetes podem ser encontrados, tais como morango com creme de avelã, também o brownie de doce de leite com nozes, banana com gengibre, também pode encontrar o famoso Apfeslstrudel, deliciosa receita alemã recheada com maçã e especiarias e servido com gelatos da Eisland. E ja pensou em provar o Petit Gateau de doce leite?

A fazenda Eisland cria gado Jersey desde 1992. E em 2007 inciou a produção de gelatos tipo italiano, mas com charme brasileiro e muitos ingredientes da região. Conheça a Eisland, recente premiada na gastronomia de São Paulo. E saboreie os inúmeros sabores maravilhosos.

Para maiores informações contacte:
Estrada Municipal Pedro Joaquim Lopes, 2400- Bairro do Lajeado, Santo Antônio do Pinhal
(12)99676-1313
contato@eisland.com.br

Nossa visita contou com a companhia do secretário de turismo de Santo Antônio do Pinhal, Fábio Santos . Agradeço muito o apoio a toda a press trip. Santo Antônio do Pinhal é um lugar lindo e maravilhoso para estar, relaxar, curtir e sonhar.

O que fazer no paraíso de Cunha, no interior de São Paulo

Lavandário

Eu adorei conhecer Cunha, embora por um dia, foi curto demais para visitar todos os atrativos. A cidade de Cunha fica localizada no Estado de São Paulo, bem próximo da divisa com o Rio de Janeiro, na região da Serra do Mar e do Parque Estadual da Serra da Bocaina. A cidade encantadora, tem aquele ar puro, aquela cidade pequenina com tantas coisas para visitar. Eu sugiro passar dois a quatro dias. Ela fica bem próxima da cidade de Paraty, apenas 46km de distância, através da Estrada Cunha-Paraty, uma continuação da SP-171. Lugares para serem visitados, o lavandário, com aquele perfume belissimo, e o ideal é ir no pôr do sol, ir ao Café Moaras, um lugar cheio de delicias para saborear e comprar . Outro lugar é se hospedar no campo, no hotel Magnificat Cottage, numa imersão total da natureza de um hotel luxo, com delicias preparadas pela chef, Um casal que recebe como ninguém em sua casa espetacular. Um lugar para relaxar e descansar . Outra dica é, uma visita ao Centro Histórico da cidade, passando pela Igreja Nossa Senhora da Conceição. Final de tarde lanchinho na doceria da Cidinha, cada docinho delicioso de dar água na boca. O almoço no restaurante Kallas da Serra, é uma boa pedida, restaurante premiado pela gastronomia de São Paulo pelo seu porco na Lata. Já experimentaram? E por fim visita ao Olival e poder fazer uma degustação de azeite, saber definir qual o melhor e visitar a Casa do Artesão e atelier, onde pode-se conhecer a produção da cerâmica e várias peças produzidas . Em Cunha, o secretário de turismo , Márcio Vieira nos acompanhou praticamente o dia todo, a guia Edna Maria e a guia e gestora de turismo de Aparecida, Maria Jovita Villela Siqueira ,com a press trip dos jornalistas de São Paulo, Belo Horizonte(MG), Pindamongaba (SP) e Curitiba (PR).

Areia, no brejo paraibano empossa sua primeira diretoria do Areia Convention & Visitors Bureau

Presidente eleito, Aquiles Leal com a esposa Deyse e o vice presidente, Jorge Rodrigues com a esposa Jucibelen

Numa cerimônia concorrida, foi empossada no dia 20 de dezembro, no auditório do Colégio Santa Rita, em Areia, no brejo paraibano, a primeira diretoria do Areia Convention & Visitors Bureau e Conselho Fiscal, tendo como presidente, o empresário Aquiles Leal e como vice presidente, Jorge Rodrigues. A solenidade foi aberta pela prefeita do município, Dra. Silvia César Cunha Lima.

O evento contou com a presença do Brasil CVB, Márcio Santiago, do secretário executivo do Turismo da Paraíba, Gilson Lira, que representou o governo da Paraíba, do diretor executivo da Pbtur, Vicente Félix, do diretor de Ciências Agrárias da Universidade da Paraíba, Campus II, Manoel Bandeira, do deputado estadual Tião Gomes, do secretário de Turismo de Areia, Francisco Lourenço, da vice prefeita de Areia, Marília Perazzo Melo, do secretário adjunto de turismo de Areia, Adnan Araujo Vasconcelos, do secretário de cultura, Antônio Jorge, do hoteleiro Leonardo Andrade( hotel Vila Real), Nalda Silva ( Pousada Casa do Lago), Célia da pousada Diamante da Serra, empresários de engenhos, além de vereadores , políticos, convidados e imprensa .

A nova diretoria foi empossada pelo presidente do Brasil CVB, Márcio Santiago que saudou a todos e falou da importância da instalação do Areia Convention para o desenvolvimento da economia do Turismo da região. Ressaltou a importância de Areia estar participando das grandes feiras sejam nacionais e internacionais. A prefeita de Areia, Silvia Cunha Lima enfatizou a importância do Turismo e do Areia Convention, uma sugestão do secretário de Turismo, Francisco Lourenço, para contribuir com sua administração de A a Z. O secretário executivo de Turismo da Paraíba,Gilson Lira, que já trilhou na Embratur, elogiou a iniciativa de colocar Areia no mundo através do Convention, com a captação de Eventos e feiras nacionais e internacionais, sendo o turismo a atividade mais importante da economia.

O primeiro presidente do Areia Convention, Aquiles Leal, dono do Engenho Santa Vitória, muito emocionado agradeceu o apoio da esposa Dayse e familiares, mostrou-se confiante de sua nova função e disse que vai se empenhar muito para colocar Areia em todas os eventos. E Areia ser divulgada no mundo. O Areia Convention tem como consultor executivo, o jornalista Romero Rodrigues que trabalhou na instalação do Convention de Campina Grande e João Pessoa

Abav Nacional é contra suspensão de cruzeiros no Brasil: “não me parece coerente”

Com menos de 400 casos positivos de Covid-19 identificados a bordo dos navios que operam na costa brasileira (0,3% de todos os hóspedes embarcados), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária suspendeu as operações do Costa Diadema, interrompeu dois cruzeiros do MSC Splendida, vem acompanhando a situação de outras embarcações que continuam navegando e ainda recomendou a suspensão provisória da temporada de cruzeiros no Brasil.

Em entrevista ao M&E, a presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav Nacional), Magda Nassar saiu em defesa dos cruzeiros. Segundo ela, os cruzeiros possuem uma regulamentação que é única existente no País, com o protocolo completo adotado pela Anvisa, com testagens recorrentes, uso de máscaras, apresentação do comprovante de vacina, entre outras medidas para garantir a segurança dos passageiros e tripulantes.

“Queremos todos protegidos sim, mas gostaria de entender porque apenas este segmento tem sofrido esta pressão com taxas tão baixas de contaminação e um protocolo tão completo?”

“O que me espanta é que isso não saiu de controle, foram isolados os casos. Se olharmos para o percentual de casos, é um número baixo para que haja toda essa preocupação neste momento”, afirmou a presidente da Abav Nacional.
Devemos lembrar que estamos em uma pandemia, um passageiro que sobe pra um cruzeiro, ele sobe se sentindo protegido por conta de todos os protocolos, mas era inevitável que casos pudessem surgir. De qualquer forma, quando detectados os casos, os passageiros são imediatamente isolados, as medidas já estão sendo tomadas”, completou Nassar.

Segundo ela, temos que defender os navios. “Queremos todos protegidos sim, mas gostaria de entender porque apenas este segmento tem sofrido esta pressão com taxas tão baixas de contaminação e um protocolo tão completo?”, indagou Magda.

“Qualquer melhora que possam implementar, defendo que seja implementada, mas fazer isso (suspender) em apenas um segmento com um número de contaminação menor que 0,3%, não me parece coerente. Se vamos suspender a temporada de navios, vamos suspender também os outros grandes eventos? Voltaremos para um lockdown?”

“Qual o percentual nas aglomerações de 50, 100 mil pessoas, que tem acontecido por exemplo, nas festas de final de ano? Aonde está este percentual? Aonde está a recomendação de proibição? Muitas destas aglomerações não seguem os protocolos definidos e também não há um estudo no pós para entender a taxa de contaminação. Nós, durante a Abav Expo, fizemos isso. Tivemos um observatório, realizado pelo governo do Ceará, que realizou esta amostragem pós-feira”, explicou Magda.

Ainda segundo a presidente da Abav Nacional, é preciso respeitar a pandemia. “Mas nós do Turismo somos só uma indústria, e as outras? Será que estão respeitando? Os protocolos devem ser rígidos em todos os lugares e segmentos, não em apenas um. Qualquer melhora que possam implementar, defendo que seja implementada, mas fazer isso em apenas um segmento com um número de contaminação menor que 0,3%, não me parece coerente. Se vamos suspender a temporada de navios, vamos suspender também os outros grandes eventos? Voltaremos para um lockdown?”, questionou a presidente.

Nesse domingo (2), a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos no Brasil (Clia Brasil) recebeu a decisão da Anvisa de uma suspensão provisória da temporada com surpresa, tendo em vista que os “menos de 400 casos positivos identificados a bordo representam 0,3%, ou seja, uma pequena minoria dos 130 mil passageiros e tripulantes embarcados desde o início da atual temporada, em novembro”, se manifestou a Clia, em nota oficial.

Fonte :Jornal Mercado & Eventos