Novos instrumentos financeiros entre os 10 grandes projetos do Turismo de Portugal para 2017

Novos instrumentos financeiros entre os 10 grandes projetos do Turismo de Portugal para 2017

Categoria Advisor, Política

Os grandes projetos do Turismo de Portugal para 2017 estão definidos, de acordo com a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, em declarações a Ambitur.pt, à margem do 42º Congresso Nacional da APAVT, que decorreu em Aveiro. Serão 10 os grandes projetos em que o instituto tem em cima da mesa e que a secretária de Estado sintetiza, sendo que estão aqui contemplados a criação de novos instrumentos financeiros para o setor.

1. Avanço do dossier do Plano Estratégico 20/27;
2. Centro de Inovação para o Turismo – “criar este centro, mobilizar os vários players do setor, mas não só, companhias aéreas, entidades financeiras, empresas tecnológicas, para fazerem parte deste centro; o centro será lançado em 2017”;
3. Grande aposta na formação e na revisão dos currículos de cursos ligados à atividade turística. “Já houve num período de discussão entre os vários setores e as várias atividades. Vamos ter então forte revisão dos curricula em 2017 com introdução de soft skills”;
3. Abertura das escolas, sob a égide do Turismo de Portugal para o exterior, ou seja, “programas de formação nos locais de trabalho, as escolas vão sair para fora e dar formação, também nas empresas”;
4. Início da construção da nova escola de Portimão;
5. Abertura do hotel de aplicação da escola de Setúbal, em fevereiro de 2017;
6. Revive, “vamos durante todo o ano estar a trabalhar no lançamento de concursos dos imóveis do Revive”;
7. Transposição da diretiva das agências de viagens, trabalho de acompanhamento;
8. Lançamento de novos instrumentos financeiros dedicados ao turismo;
10. Divulgação dos primeiros resultados da conta satélite turismo, “que já foi reativada este ano mas só no próximo ano vamos ter os primeiros resultados”.

Por fim, Ana Mendes Godinho também indica que haverá uma “grande aposta num trabalho articulado quer com o Ministério da Cultura quer com o ministério da Saúde, nomeadamente do projeto do Turismo de Saúde e das Termas”.