O Património de Guimarães respira-se e sente-se

O Património de Guimarães respira-se e sente-se

A valorização do Património de Guimarães pela sua história, pelo seu edificado e cultura, é reconhecida internacionalmente, fazendo parte do roteiro turístico de quem visita Portugal.

Na cidade onde se fundou o país é possível extrair outro tipo de sentimentos além do impacto visual. Quem visita Guimarães vê e aprecia. Mas também pode sentir e respirar o ambiente próprio de um território que persegue o desígnio da sustentabilidade ambiental.

Enoturismo
Guimarães faz parte da região demarcada dos Vinhos Verdes, que se estende por todo o noroeste de Portugal. Esta sub-região é considerada uma zona de produção de vinhos brancos, com uma frescura viva e notas florais e de fruta citrina. E, para melhor conhecer, propõe-se uma visita no âmbito do projeto “Enoturismo em Guimarães”, que incorpora oito Adegas Vinícolas do concelho: Adega Cooperativa de Guimarães, Casa de Sezim, Quinta da Aveleira, Quinta da Cancela, Quinta de S. Gião, Quinta do Ermízio, Quinta do Picouto de Cima e a Quinta Eira do Sol. Numa visita a um destes espaços, a poucos quilómetros do centro da cidade, é possível conferir a frescura e a singularidade dos verdes tintos da nova geração… e não só.

Neste autêntico recanto de Portugal é possível, igualmente, entrar na aventura e descoberta dos trilhos e percursos pedestres do concelho. As propostas vão desde a Rota da Penha (PR3), à Rota da Citânia (PR2) e à Rota de S. Torcato (PR1).

Rota da Penha
A Rota da Penha (PR3) é a mais conhecida, com início em pleno centro urbano até ao alto da Penha. Entre neste percurso. Imerso na natureza, encontrará rochas graníticas cobertas de musgos, cada uma parecendo esconder uma passagem secreta. Trata-se de uma Pequena Rota, com cerca de 8,5 quilómetros, e desníveis com cota mínima de 210 m e máxima de 613 m.

Rota da Citânia
A Rota da Citânia (PR2) estende-se ao longo das freguesias de Donim e S. Salvador de Briteiros, delimitada a norte pela montanha da Falperra e a sul pelo vale do rio Ave. Aqui é possível conhecer uma das mais importantes civilizações castrejas do noroeste peninsular.

O tipo de percurso é Pequena Rota por caminhos rurais, com cerca de 9,5 quilómetros, e desníveis pouco acentuados.

Rota de S. Torcato
São Torcato é uma vila a seis quilómetros de Guimarães, com um vasto património histórico-cultural. Aqui encontra o Trilho de S. Torcato (PR1), com partida e chegada junto do Santuário de S. Torcato, realizado por caminhos rodeados de vinhas de enforcado e campos de milho. Destacam-se as estátuas do Campo da Ataca, que assinalam o local da Batalha de S. Mamede, travada em 24 de junho de 1128 e momento fundacional da nacionalidade portuguesa.

O tipo de percurso é Pequena Rota por caminhos rurais, com cerca de 8,5 quilómetros, e desníveis pouco acentuados.

Este artigo foi publicado na edição 319 da Ambitur.