Observatório do Turismo de Lisboa: agosto com quebra de 2,3% face ao ano anterior na capital

Observatório do Turismo de Lisboa: agosto com quebra de 2,3% face ao ano anterior na capital

As unidades hoteleiras da cidade de Lisboa apresentaram, no mês de agosto, uma taxa de ocupação média de 84,78%, o que corresponde a uma quebra de 2,3%, face ao mesmo período do ano anterior, segundo os dados do Observatório de Turismo de Lisboa. No que diz respeito ao RevPar, os dados estatísticos mostram uma queda em todas as tipologias de hotéis, com o preço médio por quarto disponível a situar-se nos 92,64 euros, uma variação negativa de 4,7%, comparativamente a agosto de 2018. Em relação ao Average, também a maioria das unidades apresentou valores inferiores ao período homólogo, exceto os hotéis de 4 estrelas, onde o preço médio por quarto vendido se fixou nos 95,95 euros, traduzindo-se numa subida de 3,3%.

Região de Lisboa: Ocupação sobe nos hotéis de 3 estrelas

Em agosto, a Região de Lisboa registou uma taxa de ocupação de 85,10%, no compêndio geral dos hotéis analisados, uma percentagem inferior à obtida no período homólogo. Apenas as unidades de 3 estrelas apresentaram uma taxa superior à de agosto de 2018, atingindo uma ocupação de 92,31%. Também os indicadores de preços se revelaram, na sua maioria, mais  baixos, tendo-se situado o Average nos 115,61 euros, menos 1,4% do que no mesmo período do verão passado, e o RevPar nos 98,39 euros, representando uma descida de 3,3%. Em ambos os casos, só as unidades de 4 estrelas exibiram valores positivos: o preço médio por quarto vendido subiu 3,5%, o preço médio por quarto disponível aumentou 0,3%.

Golfe: Agosto foi um mês positivo

Os campos de golfe da Região de Lisboa registaram, em agosto, um total de 50,4% voltas por dia, o que se traduz num aumento de 15,8% quando comparado com o mesmo período do ano passado. Os sócios realizaram, em média, 27,9 voltas e os não sócios 22,5, números superiores aos de 2018. Também a GreenFee e a receita total registaram desempenhos positivos.

No primeiro caso houve uma variação positiva de 4,4%, que elevou a GreenFee até aos 13,11 euros, e, no segundo, foi registada uma subida de 2,1%, colocando a receita total por volta nos 23,66 euros. Em relação às nacionalidades dos jogadores, existiu uma maior predominância de portugueses, 35,1%, seguindo-se os britânicos e os escandinavos, 17,2% e 16,9%, respetivamente.

Cruzeiros: Passageiros em turnaround aumenta 1085,7%

O Porto de Lisboa registou um aumento de passageiros em turnaround, no mês de agosto, tendo sido contabilizadas cerca de 5.620 pessoas, quase 12 vezes mais do que as registadas no mesmo período do ano anterior (474). No entanto, o cenário é diferente no número de passageiros em trânsito e no de passageiros totais, que apresentaram uma queda face ao período homólogo, passando de 35.581 para 26.288, e de 36.055 para 31.908, respetivamente. O número de navios também foi inferior, tendo- -se contado 15, no total, menos dois do que em agosto de 2018.

Índice por Região: Todos os indicadores descem

No oitavo mês do ano, o índice de ocupação, quer da Cidade, quer da Região, revelou-se inferior ao registado em julho. Assim, o índice de ocupação da Cidade situou-se nos 1295, reduzindo, ligeiramente, dos 1297, apresentados no mês anterior, e o da Região fixou-se nos 1326, dois valores abaixo do mês anterior. Quanto ao índice do Average, este foi superior na cidade, 1541, em comparação com a Região, 1530, ainda assim, ambos com prestações inferiores às registadas anteriormente, 1544 e 1533, respetivamente. No RevPar, a Região mostrou um índice de 2030 e a Cidade de 1995.