Observatório do Turismo de Lisboa: Outubro trouxe menos passageiros e menos navios

Observatório do Turismo de Lisboa: Outubro trouxe menos passageiros e menos navios

O Observatório do Turismo de Lisboa acaba de divulgar à imprensa os dados relativos à cidade e à região durante o mês de outubro de 2019.

Cruzeiros: Menos navios e menos passageiros

No Terminal de Cruzeiros do Porto de Lisboa, passaram, durante o mês de outubro, 51 navios, menos dois do que no mesmo período em 2018, o que se traduziu numa quebra de 3,8%. Em termos de passageiros, também se sentiu um decréscimo de 7,6%, em termos totais. Enquanto no ano passado se contabilizaram 108.875 pessoas, em outubro deste ano, esse indicador baixou para 100.632. Os passageiros em trânsito também foram menos do que no período homólogo, 84.443 face aos 89.791 registados anteriormente. No entanto, no acumular do ano, o número de passageiros em turnaround aumentou 17,3%, passando de 51.628 para 60.557 pessoas.

Hotelaria Nacional: Estatísticas continuam positivas

As boas temperaturas do mês de setembro continuaram a trazer turistas para Portugal: segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o setor registou, em comparação com o ano anterior, uma subida de 5,2% no número de hóspedes e um aumento de 3,3% nas dormidas, passando estes indicadores a situar-se nos 2,9 e 7,6 milhões, respetivamente. As dormidas dos residentes aumentaram 4,4% e as de não residentes 2,9%, relativamente ao período homólogo. A estada média e a taxa líquida de ocupação sentiram ligeiros recuos: a primeira situou-se nas 2,64 noites, o que se traduziu numa redução de 1,8%, e a segunda nos 57,1%, com uma descida de 1,9 pontos percentuais. Os proveitos totais também registaram uma desaceleração, atingindo os 498,7 milhões de euros, menos 131,4 que no mês anterior. No que toca aos rendimentos, setembro foi positivo: o RevPar situou-se nos 66,0 euros, aumentando 1,7%, face a agosto, e o rendimento médio por quarto ocupado manteve o valor registado no mês anterior, isto é, 97,5 euros.

Alojamento: Ingleses são que mais procuram Portugal

Entre os meses de janeiro e setembro, registaram-se 39 milhões de dormidas de turistas estrangeiros no país, um aumento de 2,9% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Dados do Banco de Portugal aferiram também que os estrangeiros que mais procuraram Portugal durante os meses analisados foram os ingleses. Assim, foram contabilizadas 7.563 mil dormidas de turistas provenientes do Reino Unido, o que representa 19,4% do total de estrangeiros. No segundo lugar das nacionalidades dos visitantes encontram-se os alemães, a representar 11,8% dos viajantes e a registar 4.608 mil dormidas. A fechar o pódio encontram-se os espanhóis, que protagonizaram 4.237 mil dormidas, o que equivale a 10,9% do total.

Cidade de Lisboa: Preços médios aumentaram

No mês de outubro, a ocupação turística na cidade de Lisboa atingiu os 89,69%, um crescimento de 0,6% quando comparado com o período homólogo. Relativamente a este indicador, apenas as unidades hoteleiras de 3 e de 4 estrelas sentiram ligeiras quebras, de 0,02 e de 0,35 pontos percentuais, respetivamente. No que toca ao Average, todos os hotéis analisados viram os valores subir, sobretudo os de 5 estrelas, onde os preços médios por quarto vendido se situaram nos 202,73 euros, mais 13,62 do que em 2018. Em relação ao RevPar, o panorama foi igualmente positivo: situou-se nos 114,55 euros, um acréscimo de 6,67, face ao mesmo período do ano anterior.

Região de Lisboa: Bom desempenho em outubro

A Região de Lisboa exibiu um desempenho positivo no mês de outubro, com todos os indicadores a revelarem-se favoráveis. A ocupação das unidades hoteleiras atingiu os 87,18%, com os hotéis de 3 estrelas a registarem uma ocupação de 92,05%, o que traduz um crescimento de 2,5%, face ao mesmo período do ano anterior. Já o Average situou-se nos 120,06, e o RevPar nos 104,68 euros, correspondendo a aumentos de 5,40 e de 5,97 euros, pela mesma ordem e comparativamente com o período homólogo. Em ambos os indicadores, a par com os valores da cidade, os hotéis de 5 estrelas foram os que mais aumentaram os preços médios, 11,71 e 11,99 euros, respetivamente.

Golfe: GreenFee e receita total em alta

Os campos de golfe da Região de Lisboa registaram, no mês de outubro, 79,5 voltas diárias, uma redução de 3,2% face ao período homólogo. Os não sócios realizaram 50,3 voltas diárias, menos 6,8%, quando comparado com o ano anterior, mas, em contrapartida, os sócios contabilizaram 29,2 voltas diárias, mais 3,7% do que no período homólogo. Em relação à GreenFee e à receita total, outubro foi um mês positivo, tendo-se verificado um crescimento de 20,9% e 11,3%, respetivamente, no caso dos sócios, bem como, 24,4% e 14,5%, pela mesma ordem, no caso dos não sócios. Numa análise às nacionalidades dos jogadores, os portugueses são quem tem maior representatividade, 33,2%, seguindo-se os ingleses, com 19,4%, e os escoceses, com 16,8%.

Índice por Região: Todos os indicadores aumentaram

Os índices, quer da Cidade, quer da Região, no mês de outubro, apresentaram-se positivos e em crescendo face ao mês anterior. No que diz respeito à Cidade, o índice de ocupação passou de 1294, no mês de setembro, para 1296, em outubro. Em relação ao índice de Average, subiu de 1542 para 1551 e o de RevPar, que foi o indicador que mais cresceu, passou de 1995 para 2009. Os valores da Região também se revelam ascendentes: o índice de ocupação subiu ligeiramente, passando de 1328 para 1330; o do preço médio por quarto vendido aumentou de 1532 para 1539 e o índice do preço médio por quarto disponível, também o que mais subiu, passou de 2034 para 2047.