Observatório do Turismo de Lisboa: RevPar foi o indicador que mais cresceu em dezembro

by Rita Inácio | 5 Fevereiro 2020 11:20

O Observatório do Turismo de Lisboa acaba de divulgar os dados relativos à cidade e à região durante o mês de dezembro de 2019.

Cidade de Lisboa: RevPar foi o indicador que mais cresceu

Dezembro foi mais um mês positivo para o turismo na Cidade de Lisboa, com a ocupação das unidades hoteleiras a atingir os 60,60%. Neste mês, as unidades mais procuradas foram as de 4 estrelas, onde a ocupação subiu 7,2% comparativamente com o período homólogo. Relativamente ao Average, os resultados são igualmente positivos, situando-se o preço médio por quarto vendido nos 97,78 euros. Os hotéis de 3 estrelas foram os que mais fizeram crescer os preços, passando de 64,76 euros em 2018,
para 69,94.

O RevPar foi o indicador que melhor desempenho teve ao longo do ano e que em dezembro voltou a  mostrar-se positivo, situando-se nos 59,26 euros. O destaque do aumento do preço médio por quarto disponível no último mês do ano vai para as unidades hoteleiras de 4 estrelas, cujo preço subiu 11,3%, para 53,12 euros.

Região de Lisboa: Hotelaria com comportamento positivo 

A hotelaria da Região de Lisboa revelou um bom desempenho, quer em dezembro, quer no acumular do ano, com todos os indicadores a mostrarem crescimento. O preço médio por quarto disponível foi o indicador que mais cresceu no último mês de 2019, situando-se nos 53,08 euros.

As unidades de 4 estrelas foram as que apresentaram melhor prestação, ascendendo aos 46,29 euros, preço 10,9% superior ao registado em 2018. O Average aumentou 3,4%, passando o preço médio por quarto vendido para os 93,61 euros. Os hotéis onde este indicador mostrou melhor desempenho foram os de 3 estrelas, que, com uma subida de 8,0%, situaram o valor nos 67,52 euros. No que toca à ocupação, todas as unidades apresentaram bons resultados, os hotéis de 5 estrelas situaram-se nos 47,52%, os de 4 nos 59,43% e os de 3 nos 61,39%, aumentos de 6,1%, 6,8% e 2,0% respetivamente.

Golfe: Menos voltas e menos receita em dezembro

Em dezembro, os campos de golfe da Região de Lisboa registaram uma quebra de 6,1% número de voltas diárias. Comparativamente com o período homólogo, os sócios realizaram menos 2,6 voltas, já os não sócios efetuaram mais 0,1, uma ligeira subida de 0,6%. Ainda assim, no acumular do ano, 2019 teve um bom desempenho, com o total de voltas diárias a registar um aumento de 3,1% face a 2018. No que toca à GreenFee, dezembro foi um mês positivo, com os valores a crescer: no caso dos sócios 30,9%, e no dos não sócios 23,9%. A receita total sentiu uma quebra de 5,1% nos sócios e de 10,2% nos não sócios, situando-se, no primeiro caso, nos 35,15 euros e, no segundo, nos 97,64. Numa análise por nacionalidades, os portugueses foram os que mais voltas realizaram ao longo do ano, representando 34,9%, seguindo-se os ingleses, com uma representatividade de 18,1%, e os escandinavos, com 16,8%.

Cruzeiros: Passageiros e navios em queda

O Porto de Lisboa contabilizou a passagem de 72.830 passageiros em turnaround ao longo do ano de 2019, um crescimento de 17,3% face ao ano anterior. A Administração do Porto de Lisboa salienta que, no decorrer do ano, contabilizaram-se 36.272 passageiros a desembarcar no terminal da capital, um aumento superior a 4 mil pessoas, comparativamente a 2018.

Em contrapartida, no que diz respeito ao número de navios, observou-se, no mês de dezembro, um decréscimo de oito face ao período homólogo. A registar resultados menos positivos no último mês do ano estão também o número de passageiros totais, com uma quebra de 26,2%, passando de 40.176, em 2018, para 29.635, e o número de passageiros em trânsito, que diminuiu de 38.061 para 28.023.

Índice por Região: Região e Cidade com bons desempenhos

O último mês do ano revelou um desempenho positivo, quer para a Cidade, quer para a Região, com todos os índices a apresentarem crescimento ou manutenção de valores. Na Região, todos os índices subiram, com destaque para o RevPar, o que mais aumentou, passando de 2058 para 2065. O índice de ocupação ascendeu três valores, de 1334 para 1337, e o de Average dois, de 1543 para 1545.

Na Cidade, os índices de ocupação e de RevPar também demonstraram bons desempenhos, o primeiro de 1298 para 1300 e o segundo de 2018 para 2022. O Average foi o único indicador que se manteve igual ao registado no mês anterior, 1555.

Source URL: https://www.ambitur.pt/observatorio-do-turismo-de-lisboa-revpar-foi-o-indicador-que-mais-cresceu-em-dezembro/