Observatório: Ocupação e preço médio com evolução positiva no mês de agosto

Observatório: Ocupação e preço médio com evolução positiva no mês de agosto

Segundo os dados do Observatório do Turismo de Lisboa, na comparação com o período homólogo de 2016, os dados estatísticos referentes ao mês de agosto confirmam a tendência ascendente registada ao longo do ano. A exceção é registada no indicador de Ocupação Média por Quarto com uma quebra ligeira de 0,7%, de 89,50% para 88,84%, resultado da diminuição da procura nos estabelecimentos hoteleiros de 5 estrelas, com um decréscimo de 4,9%.

Por outro lado, no Preço Médio por Quarto Vendido (Average) regista-se uma evolução positiva, com uma subida percentual de 11,1% em relação ao mês homólogo de 2016. No Preço Médio por Quarto Disponível (RevPar), a variação também foi favorável para todas as unidades hoteleiras, com uma progressão de 10,3% no período em análise, chegando aos 89,54 euros. A subida mais relevante verificou-se ao nível dos estabelecimentos de 4 estrelas, com 12,8% de aumento médio. O acumulado de janeiro a agosto confirma o cenário positivo em todos os indicadores: mais 5,8% na Ocupação Média por Quarto, mais 11,1% no Preço Médio de Quarto Vendido e mais 17,5% no Preço Médio por Quarto Disponível.

Região de Lisboa: 4 estrelas com maior subida no RevPar
O cenário é semelhante na Região de Lisboa, tal como demonstram os dados estatísticos deste Observatório. Em comparação com o período homólogo do ano passado, a Ocupação registou uma quebra de 0,8% na procura, em termos médios. No entanto, no Preço Médio por Quarto Vendido (Average), regista-se uma variação positiva, de 8,7% na comparação entre agosto de 2017 e o de 2016, com os preços médios a oscilarem entre os 78,32 euros nas unidades de 3 estrelas e os 177,36 nos estabelecimentos de 5 estrelas.

Em relação ao Preço Médio por Quarto Disponível (RevPAR), agosto proporcionou um acréscimo de 7,8% nos hotéis situados nos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa. As subidas ocorreram em todos os segmentos, com destaque para os de 4 estrelas, com um aumento de 10,8%. A mesma tendência regista-se igualmente no acumulado de janeiro a agosto: +5,7% na Ocupação Média por Quarto, +10,1% no Preço Médio por Quarto Vendido e +16,3% no Preço Médio por Quarto Disponível.

Mais golfistas escandinavos
Ao longo do mês de agosto registou-se uma quebra nas receitas dos campos de golfe da Região de Lisboa, embora menos acentuada da assinalada no mês anterior. Em comparação com o mês homólogo do ano passado, houve uma quebra percentual de 2,5% no Green Fee e de 4,9% em termos de Receita Total. Quando comparado com o período homólogo do ano anterior, verifica-se também em agosto um recuo de 10,1% na média de voltas por dia. Porém, no acumulado entre janeiro e agosto, constata-se uma evolução positiva com um aumento em 3,2% nas voltas de sócios. Por nacionalidades, os portugueses mantêm-se em destaque (31,9%), seguindo-se os escandinavos, que reforçam a segunda posição (20,1%), e os britânicos (16,5%).

Mais navios de cruzeiros
Agosto revelou-se um mês positivo para os cruzeiros, com o Porto de Lisboa a registar um ligeiro aumento no número de navios, quando comparado com o período homólogo. De acordo com os indicadores estatísticos, a progressão neste indicador foi de 4,5%. O mesmo se verifica no número total de passageiros que passaram pela cidade de Lisboa, com uma evolução positiva de 35,1%. Contudo, verifica-se um decréscimo no número de passageiros em turnaround, com uma quebra de 11,8%. No acumulado, há ainda a assinalar um ligeiro recuo do número de navios, que foi de 172 entre janeiro e agosto – menos três aportados à capital em comparação com os recebidos no período homólogo de 2016.

Turistas chineses compram mais
Os visitantes de Lisboa foram, em agosto, mais modestos nos gastos durante a sua estadia na cidade, revelam os dados estatísticos. Em relação ao acumulado, verifica-se que a generalidade das nacionalidades diminuiu, embora ligeiramente, o valor médio de compras, com exceção para os chineses, que se mantêm como os visitantes que mais gastam em Lisboa: 788 euros. O mês de agosto traz ainda uma novidade para a análise deste movimento comercial: os turistas vindos de Moçambique que, com 3% de peso total do mercado, registaram uma compra média de 221 euros.

No peso global dos mercados extracomunitários, Angola continua em destaque, com 36% do total, enquanto os americanos, apenas com 4% do peso total do mercado, ocupam a segunda posição ao nível do gasto médio por compra feito por estrangeiros extracomunitários na capital portuguesa no período de janeiro a agosto.