OE 2021: Valor do “IVAucher” não usado reverte para dedução no IRS

OE 2021: Valor do “IVAucher” não usado reverte para dedução no IRS

Categoria Advisor, Política

O crédito de IVA nos consumos em restauração, alojamento e atividades culturais que não for utilizado pelos contribuintes nas compras seguintes nestes setores reverte para dedução em sede do IRS, disse hoje o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, segundo a Lusa.

“Todo o saldo [do IVA suportado] que não for usado em gastos [nestes setores] será depois remetido para o regime [da parcela] dos 15% [do IVA que podem ser deduzidos no IRS]”, precisou o governante na conferência de imprensa de apresentação da proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), depois de questionado sobre a forma como vai funcionar o “IVAucher”.

O “IVAaucher” é uma das medidas inscritas pelo Governo no OE2021 com o objetivo de incentivar o consumo junto de três dos setores mais afetados com a travagem da atividade económica imposta pela pandemia de Covid-19, nomeadamente, a restauração, alojamento e cultura.

Com o “IVAucher” os consumidores poderão acumular o valor correspondente à totalidade (100%) do IVA suportado em gastos naqueles setores durante um trimestre, e ‘descontá-lo’, no trimestre seguinte, em consumos nesses mesmos setores. O valor que cada consumidor acumula e desconta não tem limites, segundo precisou António Mendonça Mendes, sendo apurado pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) com base nas faturas comunicadas ao Portal das Finanças.

“Estamos a devolver todo o IVA e o contribuinte tem todas as possibilidades de o usar na totalidade”, adiantou o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais. O governante precisou também que, se por algum motivo, o consumidor não conseguir compensar em compras no trimestre seguinte o valor acumulado com o IVA suportado em restaurantes e alojamento, este reverterá para a dedução ao IRS que permite abater a este imposto 15% do IVA suportado nestes setores.

Para que a medida seja operacionalizada, está a ser desenhada uma plataforma tecnológica que permite que ao pagarem uma compra com cartão bancário, os consumidores “tenham o desconto correspondente ao IVA que pagaram”. As estimativas do Governo indicam que com a utilização desta medida os consumidores beneficiem de descontos de cerca de 200 milhões de euros.