OMT: As experiências inovadoras urbanas podem ampliar os benefícios do turismo

OMT: As experiências inovadoras urbanas podem ampliar os benefícios do turismo

Categoria Agenda, Inside

A mudança de foque do setor turístico que se centra na inovação e nas experiências, e a demanda de vivências diversas e imediatas nas cidades, constituem os eixos centrais da “Conferência da OMT sobre Escapadelas na Cidade: gerando a criança de experiências turísticas inovadoras”, que decorrerá em Valladolid, Espanha, nos dias 15 e 16 de outubro. O desenvolvimento do segmento de turismo urbano pode contribuir para o incremento dos benefícios do turismo para a sociedade e economia, segundo a OMT.

Na conferência, serão abordados os diferentes âmbitos de especialização susceptíveis de contribuir para o posicionamento das cidades como destinos para escapadelas e férias urbanas. Analizar-se-á o impacto de atividades inovadoras que as cidades podem oferecer aos turistas, com especial ênfase na tecnologia, na governança e nos modelos de colaboração público-privada, assim como a criação de oportunidades ao longo de toda a cadeia de valor do turismo.

O evento concentra-se na importância de uma agenda urbana sustentável, como no atual debate sobre inovação e transformação digital no turismo, que constitui uma das prioridades da Organização Mundial de Turismo (OMT).  Tudo acontecerá em Valladolid, conhecido destino urbano espanhol que aposta, com determinação, numa estratégia turística que confere um papel protagonista aos segmentos de turismo de aventura, enológico e cultural, entre outros.

O turismo urbano é um dos segmentos de mais rápido crescimento em todo o mundo. Atrai visitantes que procuram tanto negócios como lazer, e gera receitas que sustentam o desenvolvimento socioeconómico e cultural. Ao mesmo tempo, cerca de 50% da população mundial vive em áreas urbanas e esta percentagem chegará aos 70% no ano de 2050. Para fazer face às pressões que surgem do crescimento demográfico e do desenvolvimento do turismo, é preciso aproveitar as novas tecnologias e a inovação em áreas mais eficientes, melhor planificadas e melhor geridas.

Por conseguinte, deve-se criar um modelo ideal de turismo urbano para 2030, que ajude a construir cidades para todos: residentes e visitantes.  O assunto será também discutido na VII Cimeira de Turismo Urbano da OMT, a 16 e 19 de setembro, em Seul.