OMT em Bruxelas para conversações com líderes das instituições europeias

OMT em Bruxelas para conversações com líderes das instituições europeias

Categoria Advisor, Internacional

O secretário geral da Organização Mundial do Turismo (OMT) liderou uma delegação que viajou para Bruxelas para manter uma série de reuniões com vista a assegurar que o turismo permaneça no topo da agenda política das instituições europeias.

A OMT está a orientar o reinício global do turismo e Zurab Pololikashvili está a trabalhar com os dirigentes europeus para garantir que o setor receba o apoio política e financeiro necessário para proteger o emprego e salvaguardar as empresas. Na sua visita a Bruxelas, o responsável pediu aos líderes das instituições europeias que tornem reais os seus planos ambiciosos de recuperação, coordenando um pacote de medidas de resposta que permita que o turismo retome a sua atividade e impulsione a recuperação da economia da UE.

A direção da OMT também sublinhou a importância de apoiar o crescimento do turismo interno. Segundo Zurab Pololikashvili, o turismo interno tem um imenso potencial para a recuperação e desenvolvimento das comunidades rurais. Mas para que esse potencial se materialize, os governos e as instituições europeias têm que oferecer uma maior orientação e uma liderança mais firme.

A delegação da OMT esteve reunida com Margaritis Schinas, vice-presidente da Comissão Europeia, Thierry Breton, comissário europeu do Mercado Interno, Virginijus Sinkevičius, comissário europeu do Meio Ambiente, Oceanos e Pesca, David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, e representantes do Conselho Europeu. Após a reunião, confirmou-se que a questão da flexibilização das restrições de viagens estaria na ordem do dia da seguinte reunião do Conselho Europeu.

Zurab Pololikashvili afirma: “O turismo é um pilar das economias europeias, um dos maiores empregadores e uma fonte de oportunidades para muitos milhões de pessoas de todo o continente. Os líderes das instituições europeias indicaram o seu compromisso em apoiar o turismo nestes tempos difíceis. Faz falta uma liderança de alto nível e um nível de cooperação sem precedentes entre as instituições, os governos e as empresas para traduzir as boas intenções em ações firmes e ajudar assim o turismo a liderar a recuperação do continente após a crise”.

O secretário geral da OMT felicitou os dirigentes europeus pelo seu papel na abertura das fronteiras dos Estados Membros da UE antes do final da época de verão, o que permitiu dar um impulso fundamental às viagens e ao turismo, e foi encarado como um promissor aumento das chegadas de turistas internacionais em vários mercados.

A OMT pede aos governos para evitarem atuar de forma unilateral e fecharem fronteiras, já que se demonstrou que não é um meio eficaz de controlar a propagação do vírus. É pois vital que o foco se afaste da limitação de viagens e se centre em garantir que se podem viajar de forma segura, implementando medidas como os testes de deteção rápida. Esse tipo de medidas protegerá a saúde dos turistas bem como dos trabalhadores, e fomentará a confiança.

O turismo representa 10% do PIB total da UE e dele dependem mais de 2,4 milhões de empresas. O setor está a caminho de uma quebra de 60% a 90% das reservas, em comparação com períodos similares de anos anteriores. A perda de receitas estimada este ano para hotéis e restaurantes, operadores turísticos, comboios de longa distância, cruzeiros e companhias aéreas é de entre 85% a 90%. Como resultado desta pandemia, seis milhões de pessoas podem perder o emprego.