OMT: turismo internacional diminui 83% no 1º trimestre de 2021 mas confiança está a aumentar

OMT: turismo internacional diminui 83% no 1º trimestre de 2021 mas confiança está a aumentar

As chegadas de turistas internacionais diminuíram 83% no primeiro trimestre de 2021 com a imposição generalizada de restrições às viagens. No entanto, o Índice de Confiança da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostra sinais de um lento aumento da confiança.

Entre janeiro e março de 2021 os destinos a nível mundial receberam menos 180 milhões de turistas em comparação com o primeiro trimestre de 2020. A Ásia e o Pacífico continuaram a sofrer os níveis mais baixos da atividade com uma quebra de 94% nas chegadas internacionais neste período. A Europa registou o segundo maior declínio (-83%), seguindo-se a África (-81%), Médio Oriente (-78%) e Américas (-71%). Isto após a queda de 73% nas chegadas de turistas internacionais registada em 2020 em todo o mundo.

Falta de coordenação prejudica retoma
Segundo o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, “há uma procura reprimida significativa e vemos a confiança a regressar lentamente. As vacinas serão essenciais para a recuperação, mas temos de melhorar a coordenação e a comunicação ao mesmo tempo que facilitamos a testagem e a tornamos mais acessível se queremos ver uma retoma da época de verão no hemisfério norte”.

O mais recente inquérito do Painel de Especialistas de Turismo da OMT indica que as perspetivas para o período de maio a agosto melhoram ligeiramente. Juntamente com isso, o ritmod e vacinação em alguns mercados essenciais bem como as políticas para reiniciar o turismo, sobretudo o Certificado Covid-19, aumentaram a esperança de uma retoma em alguns destes mercados.

Globalmente, 60% prevê uma retoma do turismo internacional apenas em 2022, subindo de 50% no inquérito de janeiro. Os restantes 40% vêm uma retoma potencial em 2021, embora ligeiramente menos do que a percentagem de janeiro. Quase metade dos peritos não acreditam numa retoma para os níveis de turismo internacional de 2019 antes de 2024, ou depois, e a percentagem de inquiridos que aponta uma retoma a níveis pré-pandémcos em 2023 diminuiu (37%), quando comparada com o inquérito de janeiro.

Os especialistas de turismo apontam para a contínua imposição de restrições às viagens e a falta de coordenação nas viagens e nos protocolos de saúde como o principal obstáculo da retoma do setor.

Impacto da Covid no turismo reduz exportações globais em 4%
O Barómetro de Turismo Mundial da OMT também demonstra o efeito económico da pandemia. As receitas turísticas internacionais em 2020 reduziram-se 64% em termos reais, o que equivale a uma quebra de mais de 900 biliões de dólares, diminuindo o valor das exportações mundiais em mais de 4% em 2020. A perda total das receitas de exportação do turismo internacional (incluindo transporte de passageiros) totaliza quase 1,1 triliões de dólares. A Ásia e o Pacífico (-70%) e o Médio Oriente (-69%) registaram as principais quebras nas receitas.