Opinião: “Importância do Dress Code nos Eventos”

Opinião: “Importância do Dress Code nos Eventos”

Por Vasco Ribeiro, coordenador da Pós-graduação em Imagem, Protocolo e Organização de Eventos da Universidade Europeia

Dress Code e Eventos, sejam eles sociais, corporate ou quaisquer outros, são de facto indissociáveis, quer se queira, quer não, em qualquer ocasião, circunstância ou momento do evento. O código de vestuário deve adequar-se sempre ao tipo de evento em questão, local, hora e a função que se vamos desempenhar.

Uma boa ou má escolha de dress code para um evento poderá ditar o sucesso ou fracasso de um convidado numa determinada situação, como por exemplo iniciar um contacto ou reforçá-lo. A imagem assume um papel decisivo e primordial. “A primeira impressão é a que fica”. Não existem eventos protocolados sem que seja exigido aos convidados um dress code específico e obrigatório, destacando-se os quatro tipos universais: o Formal, Semiformal, Casual e Desportivo. Cada tipo significa uma linha de orientação aceite e uma expressão e identidade visuais para se estar social e profissionalmente correto.

O dress code deve estar em sintonia e alinhado com o papel social e profissional que ocupamos nos eventos. O pormenor e o detalhe são importantíssimos e, por vezes, estragam ou enaltecem o traje. Adquirir roupa e adereços para fins profissionais deve ser encarado como um investimento e nunca como um custo. Existem erros fulcrais tantas vezes cometidos, mesmo inconscientemente, sendo-se too much e avant garde. Ora vejamos alguns bem correntes: tipo de corte desajustado e/ou too sexy, mistura de cores, padrões e texturas, adereços, entre tantos outros. O dress code e a respetiva aparência têm de ser absolutamente impecáveis e apropriados ao ambiente do evento.

Os códigos de vestuário têm um significado demasiado valioso para ser desperdiçado, é preciso primeiro entender e perceber qual a denominação do dress code que nos é indicado num convite, e jamais quebrar regras que o dress code impõe. Mas há que ver sobretudo as vantagens associadas a um dress code, e claramente destacam-se 3 grandes vantagens: a de sabermos o que, como e quando vestir.

Depois, para eventos durante o dia são quatro os dress code: casual, smart casual, business casual e fato escuro. Quando no convite tiver escrito casual, embora muitas vezes se aceitem calças de ganga, não está correto, é preferível calças de sarja. Devem usar-se calças de sarja nos homens e preferencialmente uma camisa. O smart casual acrescenta o casaco, mas sem gravata. O business casual indica uso de fato, mas sem gravata, e ganhou muita utilização nos últimos tempos, resultado de profissões que emergiram recentemente e de espaços como novos conceitos, como é o coworking. O fato escuro é, como o nome indica, um fato em tom escuro (azul ou cinzento), camisa e gravata. Em eventos mais formais é contra-indicado a utilização de fatos de tom claro pelos homens. Há depois que adaptar esta nomenclatura à senhora, “fato escuro” corresponde ao uso de um vestido curto, até um pouco acima do joelho, ou de um fato de saia ou de calça com casaco e uma blusa.
Para eventos à noite usam-se ou o fato escuro ou smoking. Este último é para eventos de maior cerimónia, como galas, por exemplo. Cumpre as senhoras usarem um vestido curto ou um vestido comprido.

Este artigo foi publicado na edição 322 da Ambitur.