Opinião: “O Ingrato indicador de crescimento”

Opinião: “O Ingrato indicador de crescimento”

Categoria Advisor, Opinião

Por Luís Deus, Business Development Manager Assa Abloy Global Solutions

Acabámos de entrar na recta final de 2019. Mais um ano, em busca do famoso crescimento que todas as organizações pretendem, e que em última análise é o derradeiro KPI. É no entanto, um indicador ingrato, visto que o crescimento ou encolhimento de uma organização, depende em grande medida, mas não só, de aspectos macroeconómicos que nenhuma organização controla, seja ela, empresa, nação, associação de nações, bancos centrais, etc. O fenómeno da “globalização” (causa/efeito), está presente todos os dias, na vida das organizações. Basta pensar quanto lucram empresas de estacionamento em dia de greve de transportes públicos, ou de outra forma, que consequências colaterais, em termos de investimento e de perdas, terá a recente falência da operadora Thomas Cook.

Não obstante a aparente “fatalidade”, interessa relevar os aspectos que estão sob controlo das organizações, que por sua vez poderão potenciar o crescimento em épocas de expansão ou mitigar o encolhimento em épocas de contracção. Tendências e sinais existirão sempre, e deverão ser cuidadosamente analisados. As actuais limitações do Aeroporto de Lisboa é disso exemplo, e afectará certamente decisões de investimento na área do Turismo. Como tal, essa variável terá de ser repercutida de forma responsável e equilibrada nas N/ previsões para 2020. Ou seja, afecta, directamente, o nosso core business, a Hospitality.

Em sentido inverso, tem-se vindo a verificar um forte investimento em unidades de Student Housing, um negócio até há poucos anos, pouco desenvolvido em Portugal, ou se quisermos, onde escasseavam os grandes players desse mercado. Efectivamente, temos vindo a adaptar, com sucesso, as N/ soluções para irem de encontro às necessidades dessas unidades, e assim, não só diversificar o N/ mercado, como mitigar uma eventual redução na área da Hospitality. Em 2019, e também por esta diversificação acabamos por rever em alta, o N/ crescimento de 5% para 7,5%.

Honestidade, adaptabilidade, proactividade, concentração, responsabilidade e equilibrio: são vários os conceitos e atributos aqui implícitos, que o mencionado indicador de crescimento (ou falta dele) poderá nunca demonstrar, mas que, podem e devem no final, nos completar como profissionais e como seres humanos.

Este artigo foi publicado na edição 324 da Ambitur.