Opinião: “Património e Cultura na valorização turística do território”

Opinião: “Património e Cultura na valorização turística do território”

Por Professora Doutora Isabel Vaz Freitas, diretora do Departamento de Turismo, Património e Cultura da Universidade Portucalense

A enorme diversidade cultural e patrimonial do território português marca a diferença no acolhimento e na satisfação do turismo em qualquer das suas áreas de ação. O património e a cultura têm forte implicação na construção das paisagens e dos lugares pelo que os serviços, as experiências e as paisagens se tornam indissociáveis. Esta interação construtora das paisagens, precisa de ser conhecida e entendida e claramente definida como elemento diferenciador que favorece o serviço e a oferta turística. É na exploração ativa e emotiva dos lugares e no contacto com as suas gentes, que se marca a diferença e se fazem crescer áreas de menor fluxo turístico, áreas de baixa densidade ou outras que sofrem dos problemas da interioridade.

No âmbito das licenciaturas em Turismo e em Gestão da Hospitalidade, a Universidade Portucalense aposta fortemente na cultura que considera fundamental, imprescindível e diferenciadora no desenvolvimento local e regional. É objetivo principal dirigir o conhecimento e a formação para as carências do mercado cada vez mais exigente de qualidade, de profissionalismo e de experiências diferenciadoras. Nos nossos cursos, associamos à formação em técnicas de bem receber e da qualidade do serviço à criação de experiências nos lugares movidas pelas dinâmicas culturais e patrimoniais.

Face a lacunas e a uma formação ainda incipiente e reduzida na conexão da hotelaria, da gastronomia, dos vinhos, do património cultural, do território e do turismo, a Universidade Portucalense tem, ainda, ao dispor no seu elenco de cursos, uma escolha formativa muito dirigida para os contextos locais e regionais. Salientam-se cursos mais especializados no desenvolvimento territorial com incidência nas áreas rurais, nos territórios de valor cultural e patrimonial. Falamos em particular do curso de Mestrado em Turismo e Hospitalidade ou do Short Master em Escanção e Mercado Global de Vinhos.

Este artigo foi publicado na edição 319 da Ambitur.