Opinião: “Turismo e alojamento local como sinónimos”

Opinião: “Turismo e alojamento local como sinónimos”

Categoria Advisor, Opinião

Por Sofia Dias, responsável de Comunicação da HomeAway em Portugal

Desde 1980 que o Dia Mundial do Turismo é celebrado anualmente a 27 de setembro. Através desta efeméride, a Organização Mundial do Turismo tem como objetivo “promover a consciencialização entre a comunidade internacional para a importância do turismo e o seu valor social, cultural, político e económico”. Em 2019, a celebração terá como tema “Turismo e empregos: um futuro melhor para todos”.

Portugal afirma-se todos os dias na área do turismo, um dos setores estrela da economia nacional. Mas este crescimento não se limita à condição de atividade económica; também o número de turistas que nos visita aumenta a olhos vistos todos os anos. Só nos primeiros 6 meses deste ano, o país recebeu 12,1 milhões de visitantes, o que representa um aumento de 7,6% face ao mesmo período no ano passado. Resultado? 1,78 mil milhões de euros em receitas. De facto, Portugal ocupa já o 12.º lugar no ranking de competitividade do turismo do Fórum Económico Mundial.

Claro está que o alojamento local tem um papel preponderante neste cenário. Segundo estatísticas da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP), um terço das dormidas em terras lusas já é feita em habitações de alojamento local. Já no que diz respeito ao número de camas, de acordo com o Registo Nacional do Alojamento Local (RNAL), as 63% que pertencem a AL contrastam com as 37% dos hotéis.

E quem são os hóspedes que elegem esta tipologia de alojamento para as suas férias? O primeiro Barómetro do Alojamento Local, realizado pela HomeAway em parceria com a Universidade Lusófona, mostra que a maior parte é estrangeira (56%), embora o número de hóspedes nacionais tenha vindo a aumentar consideravelmente. Este dado mostra-nos que o território nacional ganha cada vez mais fama e afigura-se como um destino desejado por muitos.

Na sua maioria, as pessoas que optam pelo alojamento local viajam com a família (41,3%). No entanto, os casais são também fãs desta modalidade e escolhem-na recorrentemente para as suas escapadinhas românticas (34,9%). E, como não poderia deixar de ser, também os grupos de amigos aproveitam tudo aquilo que o AL tem para lhes oferecer numas férias cheias de diversão (18,5%). É sabido que esta modalidade de alojamento acolhe um tipo de hóspede que procura uma experiência mais real. Ora, estes dados permitem-nos então perceber que, na generalidade, os portugueses apreciam experiências mais autênticas e mais próximas das comunidades locais quando viajam.

Posto isto, e dada a crescente importância do alojamento local, parece normal que este conceito seja cada vez mais associado ao turismo e ao seu sucesso em terras lusitanas. Mais, faz todo o sentido falar desta opção quando o tema do Dia Mundial do Turismo deste ano é a questão do emprego neste setor. Afinal, o AL é uma forma de empreendedorismo e permite que muitos proprietários vejam uma verdadeira oportunidade em termos de ocupação e fonte de rendimento alternativa.