Palácio da Bolsa: O seu evento na Joia da Cidade do Porto

Palácio da Bolsa: O seu evento na Joia da Cidade do Porto

Categoria Business, Empresas

Classificado como Monumento Nacional, o Palácio da Bolsa data da segunda metade do século XIX e hoje é o espaço perfeito para a realização de todo o tipo de eventos.

Onde antes existiu um convento que, entre 1832 e 1833, foi quase totalmente destruído, a Associação Comercial do Porto, Câmara de Comércio e Indústria do Porto começou a construir, em 1842, o Palácio da Bolsa, uma obra que viria a durar 68 anos. No Pátio das Nações chegou a funcionar a Bolsa de Valores do Porto até meados da década de 90 do século XX e hoje todo o edifício pode ser visitado, à exceção da Biblioteca, a única sala vedada ao turismo.

Hoje, além dos turistas que aproveitam para conhecer este Monumento Nacional de estilo neoclássico – um dos mais visitados do norte do país, acolhendo anualmente 400 mil visitantes -, são muitas as empresas que o escolhem para ali realizar o seu evento. Desde cerimónias protocolares a conferências, exposições, concertos, congressos ou festas, bem como a maioria das receções oficiais do Estado no norte do país, o Palácio da Bolsa apresenta-se como um edifício multidisciplinar com salas variadas.
Além disso, disponibiliza um serviço de catering profissional e os mais sofisticados equipamentos de luz, som e imagem, podendo o cliente optar pelo serviço “chave na mão” em que é a própria equipa do Palácio da Bolsa que trata de toda a organização do evento.

Se pretende realizar o seu próximo evento no Palácio da Bolsa – um edifício onde já intervieram nomes famosos da arquitetura como Marques da Silva ou Tomas Soller, da pintura e da escultura, como Veloso Salgado, Henrique Medina, Teixeira Lopes ou Soares dos Reis – saiba que pode escolher entre 10 espaços disponíveis (ver Caixa “Espaços para eventos”). O Pátio das Nações é um dos espaços preferenciais para a realização de eventos, e também aquele que apresenta maior capacidade. Mas a Sala do Tribunal é uma das mais deslumbrantes do Palácio, com pinturas de Veloso Salgado. Por sua vez, o Salão Árabe apresenta-se como um dos espaços mais esplendorosos e exóticos do Porto, e é considerado por muitos como a mais nobre sala da cidade, sendo um projeto de Gonçalves de Sousa que se inspirou no Palácio da Alhambra e que recorreu a madeira, estuque e 18 quilos de folha de ouro para a sua construção.

Espaços para eventos/ Venues
– Pátio das Nações/Hall of Nations: 506 m2 e capacidade máxima para 700 pax.
– Salão Árabe/Arabian Room: 315 m2 e cap. máx. 300 pax.
– Sala das Assembleias Gerais/General Assembly Room: 153 m2, cap. máx. 150 pax.
– Sala do Tribunal/Court Room: 142 m2, cap. máx. 100 pax.
– Auditório António Calem/António Calem Auditorium: 127 m2, cap. máx. 60 pax.
– Sala Dourada/Golden Room: 84 m2, cap. máx. 100 pax.
– Sala dos Retratos/Portrait Room :84 m2, cap. máx. 100 pax.
– Sala dos Jurados/Jury Room: 70 m2, cap. máx. 22 pax.
– Galeria dos Antigos Presidentes/Former Presidents’ Gallery: 42 m2, cap. máx. 50 pax.
– Sala do Presidente/Presidents’ Room: 42 m2, cap. máx. 50 pax.

Este artigo foi publicado na edição 320 da Ambitur.