Palácio de São Bento da Vitória, no Porto, está à venda com projeto aprovado para hotel

Palácio de São Bento da Vitória, no Porto, está à venda com projeto aprovado para hotel

Categoria Alojamento, Business

A Predibisa, consultora imobiliária especializada no norte do país, foi escolhida para comercializar o Palácio de São Bento da Vitória. O número 12 – 20 da Rua de São Bento da Vitória, artéria que faz a ligação entre a zona da Ribeira e os Clérigos, em pleno centro histórico do Porto, será morada de um projeto para instalação de um hotel, constituído por 75 quartos e que agrega uma área de construção de 6.148 m2. Este icónico edifício que se destaca pela dimensão, caráter histórico e localização, é um negócio que se apresenta como um investimento seguro. Para além do palacete, o espaço prevê e integra ainda um logradouro, pátio exterior e um zimbório.

O projeto aprovado prevê a construção de uma unidade hoteleira ou residencial. Outras valências do projeto consideradas são um bar com entrada direta pela Rua de São Bento da Vitória, sala de pequenos-almoços polivalente, podendo acolher eventos de até 200 pessoas, e com acesso direto ao jardim; miradouro com cerca de 150 m2; rooftop com bar no topo do edifício; lugares de estacionamento e zona de serviço para cargas e descargas no interior da edificação.

Datado de 1832, ano de construção, o Palácio de São Bento da Vitória, também conhecido por Casa da Baronesa da Regaleira, possui um alto valor patrimonial e encontra-se em ótimo estado de conservação. Para além da localização central e de toda a envolvente histórica, o imóvel incorpora evidências da sua génese neoclássica, apresentando na sua fachada frontões triangulares e um ilustre pórtico principal em arco de volta perfeita, ladeado por pilastras de discreta elegância. A fachada de tardoz do edifício é largamente ocupada por janelas e varandas com vistas privilegiadas sobre o casco histórico da cidade. O imóvel integra ainda um amplo logradouro, confrontante com a Rua da Vitória.

Nos seus quase 190 anos de existência, o Palácio assumiu diversas funções, a última das quais, até 2014, a de Tribunal de Instrução Criminal (TIC). Inserido na zona mais turística da cidade, o edifício é paralelo à Rua das Flores, uma das ruas mais valorizadas da cidade do Porto e está a 100 metros da Torre dos Clérigos, um dos ex-líbris da cidade. O imóvel está implementado naquela que é considerada zona prime da cidade, que reúne inúmeros pontos de interesse como o Mosteiro de São Bento da Vitória, a Cadeia da Relação, ou o Miradouro da Bataria, além de dispor de uma vista singular sobre a Ribeira e o Rio Douro.

Quanto ao seu interior, o Palácio está organizado numa tradicional planta quadrangular que envolve um amplo saguão em granito lavrado, rodeado por varandas e janelas que se abrem do mezanino e coberto por um distinto zimbório que ilumina todo o conjunto. O edifício apresenta também pormenores impactantes, dos quais se destaca o franco vestíbulo da sua entrada, adornado por magníficos painéis de azulejo.