“Ponta Delgada apresenta um vasto leque de ofertas e experiências distintas”

“Ponta Delgada apresenta um vasto leque de ofertas e experiências distintas”

Categoria Advisor, Entrevistas

José Manuel Bolieiro, presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, aponta como aposta do concelho o turismo sustentável e de elevada qualidade, capaz de promover experiências autênticas. Em entrevista, o autarca revela que lançaram na BTL um novo portal e aplicação para o turismo.

Qual tem sido a estratégia adotada pela Câmara Municipal para o desenvolvimento turístico de Ponta Delgada?
A fixação sazonal de eventos âncora, de referência cultural e identitária enquanto povo.

A estratégia para o desenvolvimento do turismo em Ponta Delgada por nós adotada passa também pela valorização dos ativos naturais e identitários do concelho, nomeadamente através do recenseamento dos ativos de natureza com potencial turístico; do incentivo à formação no setor turístico, para a conservação, proteção e desenvolvimento de espaços naturais; da promoção de circuitos turísticos que nos diferenciam de outros destinos e levam os turistas a visitar as zonas mais rurais do concelho, deixando aí valor e dispersando as visitas por mais locais de interesse; da criação de estruturas de interpretação do património natural, nomeadamente através da parceria com o Geopark dos Açores e o portal/App do Turismo, que disponibilizam informação turística sobre o concelho; e, também, do apoio às atividades culturais que potenciam um concelho diferenciador e dinâmico. Temos, igualmente, apostado no desenvolvimento digital, distribuindo wi-fi gratuito.

Ponta Delgada apresenta um vasto leque de ofertas e experiências distintas, quer sejam na natureza, culturais, religiosas, desportivas, científicas ou de lazer. O concelho tem vindo a promover, através de algumas destas ações, as várias freguesias do concelho com múltiplos interesses para o turista. Para além disso, tem trabalhado na recolha e disponibilização de informação sobre os locais de interesse turístico, para que a experiência no local não seja apenas de contemplação, mas também de interpretação, valorizando a visita do turista e dos próprios residentes.

Temos apostado em parcerias estratégicas com os agentes do negócio turístico.

Quais são os pontos fortes do concelho a nível turístico?
Os territórios de Ponta Delgada oferecem experiências únicas nos Açores, resultantes da combinação perfeita entre a natureza, a história, a cultura, a gastronomia, a tradição e, também, de um certo cosmopolitismo, em qualquer época do ano.

Ponta Delgada oferece uma natureza ímpar com as suas lagoas, encostas verdejantes e estradas floridas, termas naturais, trilhos pedestres, observação de cetáceos e inúmeras atividades de contemplação ou de interação na natureza. A experiência termal, designadamente na Ferraria, é única no país.

Qual tem sido a evolução do turismo para o município – número de turistas, perfil, estadias, mercados…
A capacidade de camas na hotelaria tradicional tem aumentado na ordem dos 10% anuais desde 2015. A capacidade instalada no concelho representa cerca de 48% do valor total nos Açores.

Já no que diz respeito ao Alojamento Local o incremento tem sido mais acentuado na ilha de São Miguel. Ponta Delgada representa cerca de 63% das unidades de AL na ilha de São Miguel e 26% dos Açores.

Os turistas que mais visitam o concelho são provenientes do continente e ilhas de Portugal. Segue-se o mercado alemão, norte-americano e espanhol.

A estadia média é de cerca de três dias, um pouco acima da média global dos Açores.

As dormidas na hotelaria tradicional têm vindo a crescer em média anual na ordem dos 15% desde 2015, sendo que em 2018 não houve praticamente crescimento.

Foi o alojamento local o responsável pelo crescimento global das dormidas nos Açores em 2018, porque na hotelaria tradicional não houve crescimento.

A título de curiosidade, em 2018 foram registadas em Ponta Delgada 193 unidades de alojamento local e deram entrada nos nossos serviços 270 processos.

Que desafios e oportunidades se colocam ao concelho nos próximos anos no que diz respeito ao turismo? E quais os maiores constrangimentos a o seu desenvolvimento?
Aponto como principal desafio a gestão dos ativos naturais, preservando os espaços de visitação na natureza.
Os constrangimentos, por seu turno, estão diretamente relacionados com as ligações aéreas e com novas operações que façam chegar os turistas a Ponta Delgada.

As oportunidades refletem-se na contínua aposta no turismo sustentável e de elevada qualidade, que promova experiências autênticas e identitárias do concelho. Esta aposta vai ao encontro das novas tendências de viagem a nível do turismo mundial, que procura mais o turismo de aventura e de experiência.

Evoluir numa progressiva eliminação da contemplação ignorante e ignorada, involuntariamente assumida pelos próprios turistas e entidades públicas.

Há algumas novidades em termos turísticos de que nos queira falar?
A Câmara Municipal de Ponta Delgada vai lançar na Bolsa de Turismo de Lisboa um novo Portal e Aplicação para o Turismo – www.visitpontadelgada.pt – que funciona de forma inovadora em relação aos outros portais. Através da implementação de “beacons” nos locais visitáveis do concelho, o turista, depois de fazer o download da aplicação, vai poder obter informação no momento sobre o local. Esta é mais uma medida smart que o concelho está a implementar.

Ora, esta iniciativa é já um primeiro contributo para a progressiva eliminação da contemplação ignorante.

Este artigo foi publicado na edição 319 da Ambitur.