Porto e Norte foi região que mais cresceu em agosto

Porto e Norte foi região que mais cresceu em agosto

O destino Porto e Norte de Portugal, segundo os dados publicados agora pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), ocupa o primeiro lugar no ranking, com crescimento em todos os indicadores: as dormidas cresceram 13,6% em agosto, muito acima da média nacional que ficou nos 2,5%, assim como aumentou a estada média para 2 noites. Nos proveitos totais, aumentou 20,4%, o dobro da média nacional (10%).

Para Melchior Moreira, presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), o crescimento do mês de agosto confirma “a opção, cada vez maior, pelo território, em qualquer altura do ano”. “Os resultados do mês de agosto para o nosso destino são excelentes. Aliás, tenho vindo a defender que já somos um destino de férias, ou seja, quem geralmente escolhia o Algarve ou mesmo a Madeira preferiu o nosso destino”. “A riqueza e diversidade das festas e romarias, a procura crescente pelos desportos de mar e pelo turismo de natureza, a qualidade das propostas turísticas que operadores públicos e privados disponibilizam aos visitantes, sem esquecer a nossa gastronomia e os nossos vinhos, promovem uma oferta deveras sustentada que nos leva a estes resultados. São, de facto, evidências excelentes de um destino de qualidade”, acrescenta.

Nas dormidas, verificou-se um crescimentode 13,6% em agosto e de 13,8% no acumulado janeiro/agosto, muito acima da média nacional (2,5% agosto / dobro no acumulado 6,4%). No acumulado a região já tem 4.124.000 dormidas até 31 de agosto.

O Porto e Norte é a única região que tem crescimento com significado estatístico (positivo só o Algarve com 0,2%), invertendo a descida de 2,5% dos indicadores nacionais. O Porto e Norte consegue em agosto atingir uma estada média de 2,01 noites, aproximando-se da média nacional (3,19 noites).

O Porto e Norte, com o Alentejo a 1 ponto percentual e muito acima da média nacional (0,8%), é o destino que mais cresce, com um CRESCIMENTO DE 5,7%, passando de 56,8% para valores acima dos 60% (62,5%).

Nos proveitos totais, o Porto e Norte aumentou 20,4%, o dobro da média nacional (10%). Nos proveitos de aposento, subiu 23,9%, acima do dobro da média nacional (10,8%).