Portugal no top 10 dos países que mais emitem turistas para o Brasil

Portugal no top 10 dos países que mais emitem turistas para o Brasil

Categoria Advisor, Internacional

No ano da Copa do Mundo, 2014, o Brasil registou a entrada de 6.429.852 turistas internacionais, ultrapassando pela primeira vez a marca dos 6 milhões de estrangeiros. A Argentina continua em primeiro lugar na lista de principais países emissores, com 1.743.930 turistas, seguida pelos Estados Unidos (656.801) – um aumento de 10,8% face ao ano anterior -, o Chile (336.950) e o Paraguai. A América do Sul enviou quase metade dos visitantes estrangeiros, num total de 3.133.629 pessoas, volume que corresponde a um aumento de 6,7%. Já de Portugal o Brasil recebeu 170.066 visitantes (dos quais 167.360 chegaram por via aérea), número que coloca o país no 10.º lugar do ranking, uma posição acima daquela em que se encontrava no ano passado.

São Paulo, por onde entraram 2.219.513 visitantes, continua a ser a principal porta de entrada no país. O Rio de Janeiro, em 2.º lugar na lista de receptores (1.597.153), registou o maior aumento absoluto na entrada de estrangeiros, com mais 389.353 pessoas do que em 2013, um incremento de 32,2%. Já o Rio Grande do Sul, que registou a chegada de 907.668 visitantes internacionais, ultrapassou o Paraná e passou da 4.ª para 3.ª colocação no ranking de entradas. Manaus (AM) registou a maior taxa de expansão, de 51,6% ante 2013, o que representa um salto de 32.993 para 50.032 visitantes estrangeiros.

Os dados fazem parte do Anuário Estatístico de Turismo 2015 do MTur, um relatório elaborado com base nos números da Polícia Federal. O levantamento revela ainda que 70,6% dos turistas internacionais usaram o avião como meio de transporte para chegar ao Brasil e que quatro em cada dez visitantes (27,3%) vieram pelas estradas. Os restantes usaram a via marítima ou fluvial para se deslocar.

“Receber grandes eventos desportivos como a Copa do Mundo no ano passado, e as Olimpíadas e Paralimpíadas em 2016, alavancam o turismo brasileiro de forma extraordinária sem contar com a grande exposição do Brasil para o mundo, que é imensurável. O número é um recorde histórico para o nosso país e sabemos que a Copa foi a maior responsável por este salto no número de entrada de turistas estrangeiros no Brasil”, disse Vinícius Lummertz, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).

O ministro do Turismo, Henrique Alves, concorda com a importância do mega-evento no ano passado. “Os números mostram que a Copa do Mundo foi um grande negócio para o turismo. Agora o desafio é garantir condições para o sector crescer de forma continuada”, defende. “Os megaeventos são excelentes catalisadores do aumento no fluxo turístico dos destinos, mas, para mantermos um crescimento consistente, temos de atacar questões estruturais e encarar o turismo com profissionalismo no Brasil”.