Portugueses querem “melhor wi-fi”, melhores preços e mais comodidade nas viagens de avião do futuro

Portugueses querem “melhor wi-fi”, melhores preços e mais comodidade nas viagens de avião do futuro

Categoria Advisor, Formação

A eDreams, a maior agência online de viagens da Europa, acaba de apresentar o estudo “Viagens do Futuro”. Uma análise que resulta de um inquérito realizado a mais de 8.378 utilizadores eDreams, com o objetivo de conhecer as preferências dos turistas na hora de viajar de avião.

A nível nacional, os inquiridos, na sua grande maioria mulheres e, cerca de 75%, com idades acima dos 31 anos, afirmam que gostariam de ter um melhor serviço de wi-fi a bordo, melhores preços e lugares mais espaçosos e confortáveis.

Segundo os dados agora revelados por esta análise eDreams, a comodidade e acessibilidade são fatores chave no momento de voo, com 45% dos utilizadores a descartar a hipótese de viajar em “lugares verticais”, o que reduziria consideravelmente o preço do voo.

Nesta análise da eDreams, a disponibilização para voos de curta distância dos mesmos serviços de refeições e entretenimento disponíveis num voo de longo curso, tais como filmes, música, jogos, café, água e um pequeno lanche, são outras das necessidades identificadas pelos utilizadores portugueses.

Esta análise revela ainda que na hora de viajar, os portugueses são bastante comedidos no que respeita aos luxos dentro dos aviões. Quando questionados sobre se deveria existir um limite na quantidade de álcool consumido no avião, cerca de 35% dos utilizadores portugueses da eDreams afirma que este consumo deveria ser estritamente proibido, enquanto 32% afirma que em voos de curta distância apenas deveria ser permitido o consumo de duas bebidas.

Ainda sobre o consumo de álcool no avião, as opiniões dos portugueses dividem-se, com 33% dos viajantes do sexo masculino a admitir que nos voos de curta distância o consumo deveria ser limitado e as mulheres a abolirem por completo o consumo de bebidas alcoólicas a bordo.

No que respeita ao tabaco, a situação repete-se. Quando questionados sobre a inclusão de uma sala especial para fumadores em voos de longa distância, 52% dos inquiridos não hesita em recusar esta hipótese, enquanto 31% considera que esta seria uma boa opção, desde que a área em causa estivesse totalmente isolada da restante cabine.

Quanto às zonas privadas que permitam aproveitar ao máximo o tempo de voo com alguém especial, 46% dos portugueses são unânimes ao afirmar que esta não seria, de todo, uma boa ideia, enquanto 21% assegura que esta poderá ser uma opção a ter em conta, desde que seja assegurada a privacidade dos passageiros. Já o preço do serviço parece ser consensual, com 67% dos utilizadores a afirmar que não pagaria mais de 20€ para usufruto desta zona. 27% dos utilizadores portugueses admite que deveria ser permitido que os animais de estimação viajassem junto com os donos, na cabine do avião, enquanto 37% diz não estar de acordo com esta ideia.

Quando questionados sobre se estariam dispostos a pagar para usar a casa de banho em companhias aéreas low cost, os utilizadores portugueses são unânimes em responder que consideram esta opção “Ridícula”, reforçando que, além de não estarem dispostos a pagar para usufruir deste espaço, deixariam de voar com esta companhia aérea. Já quando confrontados com a possibilidade da inclusão de uma casa de banho só para mulheres, cerca de 48% dos portugueses afirma “não ser necessário”, enquanto cerca de 30% admite ser uma possibilidade lógica.