Redescobrir Guimarães a partir do património histórico e património natural

by Inês Gromicho | 14 Setembro 2020 12:37

Guimarães reescreve a sua história através da valorização do seu património cultural, património edificado e património natural. Há sempre mais um motivo para visitar a Cidade onde Nasceu Portugal.

Cidade de Cultura, de História e Património, Guimarães é também, cada vez mais, um destino para o Turismo de Natureza, seguindo uma estratégia que assenta na ligação da urbe ao seu entorno natural, através da descoberta dos seus Parques, Jardins, da Montanha da Penha, dos Percursos Pedestres ou da Ecovia, no âmbito da promoção e do desenvolvimento de um território sustentável.

Guimarães procura valorizar de uma forma contínua o seu território, diversificando a sua oferta turística e contribuindo para a diminuição da sazonalidade, através da promoção do património natural, a exemplo dos percursos pedestres de S. Torcato, Penha ou Briteiros, as Termas das Taipas e a Citânia de Briteiros, ou monumentos como o Paço dos Duques, Castelo de Guimarães, Museus e a Basílica de São Torcato.

Penha: uma experiência ao Natural
O acesso à Montanha da Penha pode ser feito através de teleférico e aqui encontramos um dos principais ecossistemas do concelho, albergando diversos tipos de habitats e comunidades vegetais e animais relevantes em termos de biodiversidade e Conservação da Natureza, sendo um local de uma enorme diversidade arbórea, onde predominam os carvalhos na sua maioria, mas também sobreiros, medronheiros, ciprestes, cedros e tílias.

[1]

Quinta da Cancela

A Rota de Biodiversidade da Penha, num percurso interpretativo de 3,5 quilómetros, que pode ser feito a pé, é um exemplo maior da promoção da biodiversidade, através da exploração de áreas atualmente sem uso e que contribuem para uma maior atratividade estética e paisagística, fomentando, desta forma, o Turismo de Natureza.

Ainda na Penha, o Pulmão Verde de Guimarães, está aberto ao público o Parque de Campismo, cumprindo as diretrizes da Direção Geral da Saúde (DGS), ajustando os serviços de forma a oferecer aos campistas uma solução adaptada a esta nova realidade, reforçando os serviços de limpeza e higiene e limitando a lotação de campistas. Criado em 1950, o Parque de Campismo da Penha é um dos únicos parques de montanha do país. Localiza-se no alto da montanha da Penha, um local paradisíaco, com frondosas árvores com dezenas de anos, totalmente integrado na paisagem e ao mesmo tempo a “dois passos” do Centro Histórico de Guimarães, através de uma curta viagem de Teleférico.

Património Histórico em harmonia com a oferta cultural
No Centro Histórico de Guimarães pode disfrutar das fantásticas praças, imbuídas na classificação do Património Mundial da UNESCO, e respirar a cultura autêntica.

Guimarães combina de forma harmoniosa o cosmopolitismo e a contemporaneidade, assim como seu património com a programação cultural. É obrigatório a visita a monumentos emblemáticos da história de Portugal como sejam o Castelo (século XII-XIII) ou o Paço dos Duques de Bragança (século XV), disfrutando de uma vista privilegiada na passagem pelo Adarve da Muralha (inaugurado em 2019).

O Castelo de Guimarães é referência nacional, distinguido este ano com o Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria “Monumentos Nacionais”, enquanto o Paço dos Duques é o monumento mais visitado a norte de Portugal.

Numa cidade que se transforma de dia para dia, Guimarães reinventa-se através de diferentes espaços culturais. Recentemente foi criado o percurso de criações artísticas, integrado no projeto” Bairro C”. Estão a nascer intervenções no espaço público, no desenvolvimento da arte urbana através de grafitti, pintura mural e ainda iluminação da ribeira de Couros, no centro da cidade.
Através de uma nova leitura urbana do território, estabelece a ligação ao Centro Internacional das Artes José de Guimarães, que reúne peças oriundas de diferentes épocas, lugares e contextos em articulação com obras de artistas contemporâneos, propondo uma (re)montagem da história da arte.

[2]

Bacalhau com broa

Da gastronomia tradicional ao Enoturismo… e uma Estrela Michelin
A arte de bem cozinhar e de bem comer está associada a esta região, através de pratos de cozinha regional, receitas tradicionais e doçaria típica vimaranenses. Para saborear a boa cozinha regional os principais pratos revelam-se nas receitas tradicionais como por exemplo dos Rojões à Minhota, arroz de pica no chão, polvo à lagareiro ou bacalhau com broa.

O brinde pode ser feito com a prova do Vinho Verde, numa visita pelas Quintas modernas, seculares ou familiares, onde a tradição e a modernidade na cultura e produção do Vinho Verde nos conduzem a um destino de excelência… para sentir o sabor da história.

O potencial do Produto Enoturismo é significativo, com os produtores de vinhos a aperfeiçoarem os processos de produção e de comercialização, possibilitando aos turistas uma experiência vínica e gastronómica, a qual se irá traduzir em visitas guiadas às Adegas com prova e compra de vinhos, participação nas atividades agrícolas e nas vindimas ou mesmo a dormida em algumas destas Quinta vinícolas: Adega Cooperativa de Guimarães; Casa de Sezim; Quinta da Aveleira; Quinta da Cancela; Quinta de S. Gião; a Quinta do Ermízio; Quinta do Picouto de Cima e Quinta Eira do Sol.

Na Cidade Berço encontramos ainda o restaurante premiado com uma Estrela Michelin – A Cozinha – onde o chef Antonio Loureiro propõe uma cozinha repleta de sensibilidade e equilíbrio, moderna nas formas, mas com uma sólida base tradicional, e apresentações muito cuidadas a algo que chama muito a atenção, num grande respeito pelo produto.

[3]

Pista de Cicloturismo

Desportos de Lazer e Natureza
Para os amantes do desporto e aventureiros, Guimarães abre as portas aos desportos de aventura, onde é possível realizar eventos e atividades inovadoras, em grupo ou em família, aliando o bem-estar físico e psicológico, num cenário de grande beleza natural. O VivaPark, na Vila de São Torcato, apresenta uma marcante componente de inovação, quer ao nível das características intrínsecas do terreno e a diversidade de atividades disponibilizadas, nomeadamente no domínio dos desportos aventura, em total segurança e monitorizados por técnicos especializados com formação adequada. Aqui são múltiplas as experiências que pode encontrar, desde paintball, slide, circuito de pontes, rappel, caça ao tesouro, tiro com arco, orientação, escalada, laser tag ou kart cross. (http://www.vivapark.pt/[4])

Tempo para relaxar na Estância Termal
Em Guimarães há sempre algo a (re)descobrir, num território diversificado que também proporciona momentos de relaxamento na vila termal de Caldas das Taipas. O Spa é a melhor escolha para relaxar e repor energias, através de um conjunto de mimos para o corpo, individuais ou combinados em programas com água termal, num novo circuito dinâmico (sauna, banho turco e piscina dinâmica), ou as novas técnicas de massagem aplicadas por uma equipa de técnicos de spa experiente e de qualidade.

O termalismo é uma terapêutica natural que complementa outras terapêuticas médicas. É nas doenças crónicas como o reumatismo, doenças respiratórias e da pele que o termalismo surge como uma prática clínica particularmente eficaz para a sua saúde e o seu bem-estar. Os técnicos do balneário termal têm a formação mais atual, de forma a proporcionar aos clientes as técnicas de tratamento mais adequadas como o banho de hidromassagem e de bolha de ar, o duche de agulheta e de Vichy, o vapor à coluna, as irrigações, as pulverizações e nebulizações, os aerossóis e aplicações de lamas termais.( http://taipastermal.com/[5])

Endnotes:
  1. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/quinta-da-cancela-guimaraes.jpg
  2. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/guimaraes-1.jpg
  3. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/cicloturismo-guimaraes.jpg
  4. http://www.vivapark.pt/: http://www.vivapark.pt/
  5. http://taipastermal.com/: http://taipastermal.com/

Source URL: https://www.ambitur.pt/redescobrir-guimaraes-a-partir-do-patrimonio-historico-e-patrimonio-natural/