RevPar aumenta em Junho impulsionado pela ocupação e preço médio

RevPar aumenta em Junho impulsionado pela ocupação e preço médio

Os mais recentes dados do AHP Tourism Monitor indicam que, no primeiro semestre deste ano, a hotelaria nacional ultrapassou os resultados considerados “históricos” de 2007 quer ao nível do RevPar como do preço médio por quarto ocupado (ARR). De Janeiro a Junho de 2015, o RevPar atingiu os 41 euros e o preço médio por quarto ocupado cifrou-se nos 68,28 euros, tendo subido 4,62% e 9,93%, respetivamente, acima dos indicadores de 2007.
Para Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, “os dados alcançados no primeiro semestre são positivos para o setor e refletem a crescente e sustentada importância do turismo para a economia nacional. Pela primeira vez, o primeiro semestre do ano alcançou um equilíbrio entre a TO e o ARR (preço médio por quarto ocupado) superior ao de 2007. Sendo ainda muito modesto, ainda assim o RevPar no país subiu, fixando-se em 41 euros (mais 1,81 euros do que em 2007).”
Já quando comparados com os dados do período homólogo de 2014, no acumulado, o RevPar e o preço médio por quarto ocupado tiveram um aumento expressivo de 14,59% e 8,59%, respetivamente.
No primeiro semestre deste ano, a taxa de ocupação por quarto atingiu os 60,05%, mais 3,15 p.p. do que no período homólogo de 2014. A estadia média foi de 1,89 dias, menos 0,53% face ao ano anterior.
Dormidas
Ainda de janeiro a junho, o peso das dormidas de estrangeiros alcançou os 72% e as dormidas nacionais 28%. Em termos de hóspedes, até junho 60% foram estrangeiros e 40% nacionais. Relativamente ao número de dormidas, a liderança dos mercados internacionais coube ao Reino Unido (17%), seguido da Alemanha (14%), França (6%) e Espanha (5%).
Os mercados que registaram maior crescimento foram a Alemanha (2,28 p.p.), França (1,62 p.p.) e Estados Unidos (1,02 p.p.).

Performance dos destinos
Os destinos turísticos com a melhor performance no período (janeiro a junho deste ano), por comparação com o período homólogo de 2014, foram: na taxa de ocupação e no RevPar, os Açores, respetivamente 51,58% de TO (+9,24 p.p.) e mais 24,04% de RevPar (28,69 euros). Já quanto ao maior crescimento homólogo do preço médio por quarto ocupado (ARR) o Algarve foi o destino com a melhor performance no crescimento: 13,01%, fixando-se nos 61,69 euros.

Motivação & canal de distribuição
Lazer, recreio e férias foram claramente as principais motivações das dormidas, registando 76%; e a motivação negócios/profissionais alcançou os 16%. Agências /tour operador foram o principal canal de distribuição de dormidas nos hotéis nacionais, com um peso de 34%, seguido do direto com 23% e dos travelwebsites com 22%.