RevPar foi o indicador da hotelaria que mais cresceu em janeiro

RevPar foi o indicador da hotelaria que mais cresceu em janeiro

O AHP Tourism Monitor do mês de janeiro revela um aumento de 6,07% da taxa de ocupação quarto que se situou nos 41,39%. Todas as categorias registaram aumentos e as unidades de cinco estrelas destacaram-se com a variação de 3,22 p.p. face ao ano passado.

Os destinos turísticos com a taxa de ocupação quarto mais elevada foram a Madeira (63,34%), Lisboa (51,35%) e Grande Porto (44,52%).

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, afirma que a “performance alcançada em janeiro confirma as boas expectativas dos hoteleiros, com a subida de todos os indicadores em praticamente todos os destinos. No que respeita à taxa de ocupação, Lisboa destoou do quadro geral registando uma quebra na ordem de 4,68%. Neste indicador, as regiões que mais se destacaram foram os Açores, com mais 51% do que no mesmo período de 2015, o que acabou por se traduzir numa TO de 34,53% e o Grande Porto com uma excelente performance nas unidades de 5 estrelas (com uma variação de +25,43% na TO).”
O preço médio por quarto ocupado subiu 0,65% (fixou-se em 60,58 euros) e o RevPar – preço médio por quarto disponível – aumentou 6,73% (fixou-se em 25,07 euros).

A receita média por turista situou-se nos 94 euros (mais 1,08% do que em janeiro de 2015) e a estada média de 1,82 dias, valor idêntico ao verificado no período homólogo do ano anterior.