Santuários marianos de Lourdes e de Fátima nos planos de voo da Ryanair

Santuários marianos de Lourdes e de Fátima nos planos de voo da Ryanair

Categoria Business, Transportes

Com os olhos postos no turismo mariano que o Santuário de Lourdes movimenta anualmente, a Ryanair iniciou este ano voos diretos low cost entre Lisboa e Tarbes-Lourdes.

O primeiro voo teve lugar a 2 de abril e, de acordo com a diretora de marketing do aeroporto internacional francês, Stéphanie Boulouys, nos primeiros dois meses, a Ryanair conseguiu uma taxa média de ocupação na ordem dos 80%.

O objetivo é que em cada temporada, no verão e no inverno, vinte mil passageiros vindos de Portugal, Brasil, América Latina e Estados Unidos, aproveitem a oportunidade e a proximidade de, a partir de Lisboa, conhecer Lourdes e os Altos Pirenéus e, no sentido inverso, que a partir de Lourdes e da Europa Central e de Leste, Lisboa se continue a afirmar como destino internacional. O objetivo final são os 40 mil passageiros/ano.

São várias as entidades envolvidas na ação de promoção dos voos da Ryanair, nomeadamente a Autarquia Municipal, o Turismo e o Santuário de Lourdes, os departamentos de Turismo dos Altos Pirenéus e da região da Ocitânia e o Aeroporto de Tarbes-Lourdes.

Em declarações a jornalistas portugueses no aeroporto de Tarbes-Lourdes ao início da tarde de quarta-feira, 4 de junho, a presidente da autarquia municipal de Lourdes, Josette Bourdeu, assinala a importância da nova ligação aérea da companhia low cost para o propósito de tornar Lourdes um lugar de atração e de ligação entre os vários santuários marianos da Europa, em especificamente os ligados aos projetos Réseau Marial Europeen e Shrines of Europe.

A Ryanair e as várias entidades envolvidas assumem claramente o propósito de transformar o Aeroporto de Tarbes-Lourdes, a dez quilómetros de Lourdes e definido como “o aeroporto no coração do sudoeste de França”, uma plataforma de ligação aérea entre várias cidades-chave em termos de turismo religioso e de peregrinação. Daí a aposta já efetivada em voos diretos entre Lourdes e as cidades de Cracóvia, Londres, Malta, Roma, Bruxelas, e, nas duas mais recentes ligações, lançadas este ano: Lisboa e Dublin.

O chefe de gabinete da presidente da autarquia municipal de Lourdes sublinha ainda outro público-alvo importante a quem a ligação aérea pode interessar: os emigrantes portugueses a residir na região.
A nova linha aérea da Ryanair Lisboa / Tarbes-Lourdes, aos sábados e à terça-feira, tem um custo, por adulto, entre os 100 e os 150 euros, ida e volta. Os voos têm uma duração média de 1h45. Até à data, o acesso por avião a Lourdes a partir de Lisboa apenas era possível em voos charters.

Os organismos locais de peregrinação e de turismo e os empresários veem com bons olhos a iniciativa, que incentivam, por ser mais uma forma de atrair gentes para Lourdes.

A presidente da autarquia municipal de Lourdes refere que a nova linha área é resultado de uma “convergência de ações” com o propósito principal da atração de “mais clientela para Lourdes”, mas também com vista ao aumento dos dias de permanência na região, uma vez que a sazonalidade é uma realidade com que se debatem quer a cidade quer o turismo dos Altos Pirenéus.

A aposta na diversificação de roteiros passa pela criação e comunicação de programas diversificados, para mercados e públicos diversificados.

Ao turismo de peregrinação que o Santuário de Lourdes atrai, a ação quer dar resposta e ao mesmo tempo fomentar, nos Altos Pirenéus e na região da Ocitânia, o turismo de montanha e de natureza – nas diferentes modalidade de desportos de inverno e de verão, como ski, ciclismo, BTT, escalada, caminhada, parapente, entre outros – ao turismo termal, etnográfico e cultural, para grupos de maior ou menor dimensão e mesmo familiares.