“Será contraditório sermos um sector campeão na economia e não estarmos na administração do IFD””

Categoria Advisor, Home, Política

A Instituição Financeira de Desenvolvimento que está a ultimar o seu funcionamento e que visa potenciar e apoiar novas PME’s no país mereceu atenção durante o 26º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal, que decorre em Braga. Para Jorge Abrantes, vogal do Turismo de Portugal, responsável pela área de Financiamento, o &IFD é uma questão delicada, mas é uma realidade que vai existir. O Turismo de Portugal tem estado desde a primeira hora envolvido neste processo de criação do IFD e já deixou claro, sinalizou a quem de direito, várias vezes, a importância, diria mais, a obrigatoriedade de estar devidamente representado no IFD para defender os interesses do sector&.Para o administrador do Turismo de Portugal, &será contraditório se um sector que é «o campeão da economia, gerador de contributo para as exportações, a crescer aos níveis que está a crescer» ficar de fora desta corrida&. Jorge Abrantes afiança que o Turismo de Portugal tem todas as condições e tem de ser um parceiro activo para poder trazer para a Instituição Financeira de Desenvolvimento aquilo que são as necessidades do sector, sejam elas materializadas de forma directa ou indirecta através do Turismo de Portugal. O responsável tornou ainda a enfatizar que &essa mensagem está devidamente transmitida internamente no sentido da importância e obrigatoriedade de estarmos devidamente representados ao mais alto nível no organismo, ao nível da administração da futura Instituição Financeira de Desenvolvimento&. Por Pedro Chenrim