SET: “Mais do que olharmos para as cicatrizes, compete-nos reagir, pensar no futuro, reinventarmo-nos e sermos ambiciosos”

SET: “Mais do que olharmos para as cicatrizes, compete-nos reagir, pensar no futuro, reinventarmo-nos e sermos ambiciosos”

Categoria Advisor, Política

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, esteve ontem presente no lançamento do Plano Turismo + Sustentável 20-30, do Turismo de Portugal, e frisou que o objetivo não é “retomar” mas antes “reinventar” para um destino Portugal de “excelência”.

Rita Marques nota que “temos uma grande tendência de dar conta do nosso objetivo de retomar”, nomeadamente os valores alcançados em 2019 a nível de hóspedes e de receita turística, e que “tão importantes foram para a economia nacional”, dando o setor um “contributo extremamente importante” após a crise financeira. Contudo, a SET sublinha que “nós no turismo gostamos de falar em reinvenção” defendendo que “temos aqui uma oportunidade única não de retomar pois esse é um patamar mínimo que não nos energiza” mas antes de “lançar pontes para o futuro”.

Reinventar é assim a palavra de ordem. “Mais do que olharmos para as cicatrizes, compete-nos reagir, pensar no futuro, reinventarmo-nos e sermos ambiciosos”, prossegue, “mitigando fragilidades, requalificando e estruturando a oferta”. No fundo, o objetivo para Rita Marques é “garantir que o turista quando procura o destino Portugal, procura excelência no turismo em todas as componentes (social, económica e ambiental)”.

A SET reflete que “o caminho não tem fim”, porque estamos numa “melhoria contínua”. É tempo de “superar metas” para que os turistas quando possam regressar encontrem “Portugal ainda melhor”.

Rita Inácio