Sintra: Um lugar onde a magia ainda acontece

by Inês Gromicho | 21 Dezembro 2018 10:51

Ao longo dos séculos, reis e nobres, escritores e poetas elegeram Sintra como local de lazer e inspiração. E hoje continua a ser um dos lugares mais místicos e românticos de Portugal, estando a sua Paisagem Cultural classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade desde 1995. Visitar esta vila portuguesa é deixar a magia acontecer e, se o fizer com crianças, a sensação de ser transportado para outros tempos ao conhecer os parques e monumentos que dela fazem parte é inevitável.

Em Sintra os contos de fadas infantis assumem uma dimensão quase verdadeira e é fácil perceber que, aos olhos dos mais pequenos, entrar em palácios por onde outrora passaram reis e rainhas, cujos nomes perduram nos livros de História e no imaginário de cada um, é sempre um momento de êxtase e admiração. Foi isso que a Ambitur se propôs: conhecer Sintra pelos olhos das crianças e compreender que estamos num lugar onde a magia ainda acontece. Aceitámos as sugestões da Parques de Sintra e explorámos alguns (não todos, pois há sempre que deixar algo para uma visita posterior) parques e monumentos que fazem desta vila portuguesa um verdadeiro conto de fadas.

[1]

Palácio Nacional de Sintra

Comecemos então pelo Palácio Nacional de Sintra, bem no centro histórico da vila, que de todos os palácios que os reis portugueses mandaram construir ao longo da Idade Média, foi o único que chegou aos nossos dias praticamente intacto. A proximidade à capital, o clima privilegiado, a paisagem e as excelentes condições para caça foram desde logo fatores decisivos na escolha de Sintra como refúgio da Corte nos meses de verão. As duas chaminés acopladas dominam todo o edifício, nas palavras de Hans Christian Andersen após uma visita a Portugal em 1886.

D. Dinis terá sido o primeiro monarca a interessar-se por este palácio, instalando-se na parte mais elevada do edifício, hoje um dos espaços mais antigos conhecido como Quarto-Prisão de D. Afonso VI. Mas as grandes transformações ocorreram no reinado de D. João I, nos primeiros 25 anos do século XV. Destaque para a fachada principal da construção joanina, voltada para a vila, quase totalmente ocupada pela Sala dos Cisnes, a partir da qual [2]se distribuem um conjunto de salas anexas. No final, do lado nascente, encontramos as cozinhas, cujas duplas chaminés cónicas se tornaram o ex-libris do Palácio Nacional de Sintra e, sem dúvida, da própria vila.

Os elementos decorativos devem-se a D. Manuel I – portas, janelas e revestimentos azulejares – assim como o aparecimento de duas novas alas: a ala nascente destinada aos aposentos do monarca e a Torre coroada pela Sala dos Brasões.

O Palácio Nacional de Sintra foi classificado como Monumento Nacional em 1910 e, em 2013, passou a integrar a Rede de Residências Reais Europeias.

Terminada a visita, nada parece mais apropriado do que explorar os recantos do centro histórico desta vila, as suas ruas estreitas e íngremes, as lojas de artesanato e pastelarias de doces mais tradicionais, como a Piriquita, que nos convida a experimentar os famosos Travesseiros.

[3]

Reino de Natal de Sintra

E como estamos no Natal, todos os caminhos levam ao Reino de Natal de Sintra, que pode ser visitado até dia 23 de dezembro, no Parque da Liberdade. E garantimos-lhe que, com ou sem crianças, será contagiado pelo espírito natalício, dando de caras com fadas, duendes e outros seres fantásticos, e até o Próprio Pai Natal que, na sua casa, aguarda uma visita. A entrada é gratuita sendo os visitantes convidados a entregar um donativo (bem alimentar não perecível) ou um valor simbólico que reverterá para a compra de alimentos para as famílias mais carenciadas deste concelho.

Brincadeira, ateliers com propostas para os mais pequenos, atividades desportivas mais radicais, espetáculos musicais e vários espaços de restauração compõem este reino que, durante 23 dias, transforma este parque num espaço mágico para todas as idades.

Palácio e Parque da Pena

[4]

Palácio da Pena

Já dizia D. Fernando II, Rei de Portugal entre 1836 e 1885: “A minha querida Pena é coroa da região sintrense”. Implantados na serra de Sintra, o Parque e o Palácio da Pena são o expoente máximo do Romantismo do século XIX em Portugal, e fruto do génio criativo deste monarca. Sabia que o Palácio foi construído para que possa ser observado de qualquer ponto do Parque, floresta e jardins? E podemos comprová-lo pois o nosso dia começou com um passeio de cerca de 30 minutos no pónei Portugal e na égua Viola, que integram a Abegoaria da Pena. Outra opção que lhe deixamos é um passeio de charrete, que o levará num trajeto entre o Vale dos Lagos e o Chalet da Condessa d’Edla, livre ou acompanhado por um guia que o fará descobrir a história deste parque, das espécies botânicas e dos animais que o habitam.

Os visitantes do parque têm ainda à sua disposição o serviço hop-on hop-off, um minibus que o leva de uma ponta do parque à outra, e foi assim que chegámos ao Palácio da Pena, outro monumento obrigatório em qualquer visita a Sintra e classificado como Monumento Nacional em 1910.

No topo do segundo ponto mais alto da serra de Sintra, este palácio fica na zona oriental do Parque da Pena e constituído por duas alas: o antigo convento manuelino da Ordem de São Jerónimo e a ala edificada no século XIX por D. Fernando II, o chamado Palácio Novo, que conta com salas mais amplas e com maior luminosidade, de que é exemplo o Salão Nobre. As cores originais no exterior do Palácio da Pena foram restauradas em 1994 – rosa-velho para o antigo mosteiro e ocre para o Palácio Novo – e hoje dominam o nosso imaginário relativamente a esta vila, impondo-se na paisagem verde e coroando-a com uma aura romântica memorável. A imagem torna-se ainda mais forte se o Palácio estiver envolto na neblina de Sintra, erguendo-se em toda a sua majestosidade e confirmando-se como elemento inevitável deste cenário.

[5]Também aconselhamos a visita ao Chalet da Condessa d’Edla, no extremo ocidental do Parque da Pena. Mandado construir por D. fernando II e pela sua segunda mulher, Helise Hensler (mais tarde Condessa d’Edla), este chalet segue o modelo dos chalets alpinos e da sua decoração eclética sobressaem as pinturas murais, os estuques, os azulejos e o uso exaustivo da cortiça como elemento ornamental. No jardim que envolve este edifício de dois pisos habitam várias espécies botânicas provenientes dos quatro cantos do mundo, destacando-se a Feteira da Condessa, o Jardim da Joina, o Caramanchão e os lagos.

Parque e Palácio de Monserrate
A próxima paragem é o Palácio de Monserrate, famoso pelas festas principescas que aí deu William Beckford, aristocrata inglês que se tornou muito popular no seio da nobreza portuguesa e que subarrendou Monserrate em 1793-94. Mas em 1809, quando Lord Byron visita esta propriedade, a casa já se encontrava em ruínas.

[6]A cerca de quatro quilómetros do centro histórico de Sintra, o Parque e o Palácio são também exemplos arquitetónicos e paisagísticos do Romantismo no nosso país. Outro visitante famoso foi Francis Cook, outro industrial inglês abastado que recebeu o título de Visconde de Monserrate pelas mãos de D. Luís, e que acabou por adquirir a propriedade em 1863.

Os jardins circundantes receberam espécies vindas de todo o mundo e forma organizados por áreas geográficas. Por aqui pode realizar um passeio pelos cinco continentes através da botânica, ao longo de caminhos sinuosos e por entre ancestrais araucárias e palmeiras, fetos arbóreos da Austrália e Nova Zelândia, e agaves e yuccas que recriam um cenário do México, bem como camélias, azáleas, rododendros e bambus, evocando um jardim japonês.

E a nossa viagem a Sintra termina aqui, desta vez. Mas muito mais há para explorar nesta vila portuguesa, entre castelos, palácios, conventos, quintas, parques e jardins. Visitar estes espaços a pé é a melhor opção, que lhe permite fazer pequenos desvios e conhecer recantos escondidos e cenários de fantasia. Esta é a nossa sugestão para uma primeira visita a Sintra mas não deixe de conhecer as propostas da Parques de Sintra[7] e reserve uns dias na sua agenda para conhecer esta vila.

Fique no novo Vila Galé Sintra durante a sua estadia
[8]Na nossa estadia em Sintra fomos conhecer o novo Vila Galé Sintra Resort Hotel, Conference & Revival Spa. Localizado em plena Várzea de Sintra, este hotel desfruta de uma vista fantástica sobre o Palácio da Pena e diferencia-se pelo seu conceito inovador na área da saúde, pensado para famílias. A proposta deste healthy lifestyle hotel é uma alimentação saudável e equilibrada para todos os membros da família, começando logo pelo pequeno-almoço, que nos brinda com sugestões de baixo teor calórico, e passando pelos restaurantes Versátil e Inevitável – o primeiro é o principal restaurante do hotel, com serviço buffet de manhã à noite, e o segundo proporciona um serviço à la carte gourmet light. Para as crianças, as piscinas exteriores e, nos dias mais frios, a piscina interior, são um forte atrativo. Mas há mais a pensar nesta clientela: piscina com escorregas, um carrossel e uma equipa de animação sempre pronta a entreter os mais pequenos com diversas atividades desde jogos tradicionais, sessões de cinema, ateliers, entre muitas outras opções.

Enquanto isso, os pais podem relaxar no revival spa, que disponibiliza diferentes programas (onde se incluem alguns também para crianças): Detox, perda de peso e reeducação alimentar, planos nutricionais feitos à medida, massagens e atividades desportivas.

Endnotes:
  1. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/palacio-sintra.gif
  2. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/palacio-de-sintra.gif
  3. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/reino-de-sintra.gif
  4. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/palacio-da-pena.gif
  5. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/chalet-condessa-dedla.gif
  6. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/palacio-monserrate-1.gif
  7. Parques de Sintra: https://www.parquesdesintra.pt/
  8. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/Vila-Gale-Sintra.jpg

Source URL: https://www.ambitur.pt/sintra-um-lugar-onde-a-magia-ainda-acontece/