Siza Vieira: Quartel da Graça é um dos “edifícios mais notáveis” do Programa Revive

Siza Vieira: Quartel da Graça é um dos “edifícios mais notáveis” do Programa Revive

No âmbito do Programa Revive, o Grupo Sana assinou esta terça-feira o contrato de concessão do Quartel da Graça. Na cerimónia da assinatura, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, classificou o Programa Revive como “uma das boas ideias que este País soube lançar e executar nos últimos anos”, sublinhando, o respeito que assegura no “legado nos nossos antepassados”.

Sendo este o 10.º contrato assinado, o responsável reforçou que é “uma boa ideia mas de difícil execução. Não é por acaso que estes edifícios estavam abandonados”. Segundo o ministro “encontrar um novo destino e ao mesmo tempo colocá-los ao serviço é muito trabalhoso” pelo que, quando todos os “problemas” em torno da avaliação são “bem equacionados” resultam no “desânimo para muita gente”.

No entanto, sendo esta a décima assinatura, mostra que “é possível pegar num património do estado e colocá-lo ao serviço da população”, adicionou.

O Quartel da Graça é para Siza Vieira um dos “edifícios mais notáveis” do Programa Revive. As razões são pela dimensão do edifício, a sua localização e a forma como se relaciona com o bairro e preserva a sua identidade. “Vai projetar-se no futuro de Lisboa de uma forma que é tanto mais pujante como respeita precisamente essa identidade”, destacou. Também é um projeto que vai continuar a “beneficiar de mais intervenções” à sua volta, colocando-se cada vez “mais próximo da cidade, acessível ao visitante e com mais valor para os habitantes”, acrescentou. Neste projeto “há uma história com ligações a muitas pessoas”, ressalta, destacando uma das valias do Programa Revive que “respeita o passado, recupera os imóveis para colocar ao serviço das gerações futuras” e, dessa forma, “melhor preserva a nossa memória”.

Para além do compromisso assinado e o investimento significativo neste projeto, Siza Vieira indicou que o Grupo Sana fá-lo com “história” pelo que “demonstram total confiança na sua execução”. 

“Vamos lançar mais três concursos de concessão”

O Programa Revive demonstra ser um “programa de sucesso”, começou por destacar a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na sua intervenção. Um projeto que “alavanca não só a dinamização turística em cidades como Lisboa” como também “trabalha a coesão territorial” onde “grande parte dos ativos se encontram em zonas de baixa densidade”, frisou.

Num futuro próximo, “vamos lançar mais três concursos de concessão” anunciou Rita Marques aos jornalistas, acrescentando que se vão estender pelo País: Coimbra, Aveiro e Alentejo. Atualmente, “estão dois em abertos” sendo que, “um deles será fechado precisamente hoje”, referiu.

O Programa Revive compreende um total de 49 imóveis distribuídos geograficamente de norte a sul do País, este e oeste. Cerca de 33 deles integrados na primeira fase e 16 integrados na segunda fase. Nesta altura, já foram abertos 20 concursos de concessão destes imóveis. 

Este é o 10.º imóvel a ser concessionado, o que representa 100,3 milhões de euros de investimento privado na recuperação de imóveis públicos e mais de 2 milhões de euros em rendas anuais. Estão ainda a decorrer os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão (Penacova) e do Palacete dos Condes Dias Garcia (S. João da Madeira), integrado já na segunda fase deste Programa.

Cristiana Macedo