TAP define plano de rota para 2020

TAP define plano de rota para 2020

Categoria Business, Transportes

Nos últimos dois anos, a TAP registou um crescimento assinalável do número de lugares oferecidos na sua rede. Em 2018, a Companhia disponibilizou mais 12 por cento de lugares e, em 2019, a capacidade oferecida já aumentou 9,3 por cento. Em 2020, o enfoque será consolidar e crescer nas apostas que estão a ser mais bem-sucedidas.

Com uma frota mais moderna e confortável no próximo ano, com todas as aeronaves do Longo Curso com interiores novos ou renovados e com uma frota de A321LR quatro vezes maior do que em 2019, a TAP continuará a investir na sua operação e são muitas as novidades previstas já para o verão do próximo ano.

Aposta nos EUA continua

Em 2020, a Companhia mantém a sua grande aposta nos Estados Unidos, com quatro voos diários para Nova Iorque: duplicam as frequências diárias entre Lisboa-Nova Iorque (JFK), além do voo Lisboa-Newark (EWR) e do Porto-Newark (EWR), que passa a ser diário. Miami receberá dez voos por semana, em vez dos atuais sete. Também as novas rotas de Washington D.C. e Chicago passarão a contar com voos diários.

Brasil com A321LR no Nordeste, permitindo mais frequências semanais

A TAP continua também a investir no Brasil, com voos no novo A321LR e com frequências reforçadas para as cidades de Natal e de Belém, crescendo de três para cinco voos por semana para cada um dos destinos.

TAP mantém espaço conquistado no Porto

No Porto, entre 2017 e 2018, a TAP registou um aumento de 20 por cento (20%) em número de passageiros, ultrapassando pela primeira vez a marca dos dois milhões. As perspetivas são igualmente positivas para este ano de  2019, considerando que, entre janeiro e julho, a TAP está já a crescer 11 por cento (11%). Números de sucesso, que permitem à TAP, em 2020, implementar ajustes na rede do Porto, com o objetivo de redirecionar a capacidade para mercados onde a competitividade da Companhia seja maior. Assim, a TAP redireciona a capacidade dos voos Porto-Barcelona e Porto-Lyon, suspendendo a operação nesses mercados, que conta com ampla oferta da concorrência, para construir a novíssima Ponte Aérea entre Porto e Madrid, que contará com seis frequências diárias, mais que o dobro da oferta atual. Permite ainda aumentar as ligações entre o Porto e o Funchal com mais um voo diário, a meio do dia, operado no novo Airbus A321neo Long Range e fazer a operação diária do Porto-Newark (EWR) e a quarta frequência semanal Porto-São Paulo.

Por fim, a Ponte Aérea a jato para Lisboa ganha mais uma frequência diária em relação ao verão de 2019. Com estes ajustes, a TAP aumenta ligeiramente as frequências no Porto em 2020 e assegura o espaço reconquistado nos últimos dois anos.

Fortalecimento contínuo do Hub em Lisboa

Em Lisboa, o número de passageiros continua também a subir: 8,8 por cento (8%), entre 2017 e 2018, e, este ano, já com um crescimento de 6 por cento (6%). À saída da capital portuguesa, a capacidade dedicada a Estugarda, Colónia e Basileia, será redirecionada para outros mercados. Será criada uma nova Ponte Aérea ligando Lisboa a Madrid. Alem disso, a TAP lançará uma nova rota para Santiago de Compostela, e reforça outras ligações a Espanha, acrescentando voos diários entre Lisboa e as cidades de Barcelona (seis para sete diários), Bilbau, Valência e Málaga, todos de dois para três diários, e Sevilha (de três para quatro voos diários). Também Casablanca, a maior cidade de Marrocos, contará com mais uma frequência diária à saída de Lisboa, melhorando assim a conectividade com a rede intercontinental da TAP. A rota de Telavive, que abriu este ano, é um sucesso comprovado, motivo pelo qual a Companhia aposta agora em dois voos diários, em vez de apenas um, e ambos com o moderno A321 Long Range, permitindo assim melhor conectividade de Israel com os Estados Unidos e Brasil. A TAP passa também a voar para Moscovo com A321LR, permitindo corresponder às exigências de conforto dos passageiros que voam para aquele destino.

Suspensão da operação em London City

Devido às incertezas de procura por parte dos Clientes, associada ao Brexit, e pelos resultados abaixo do esperado nesse mesmo mercado, a TAP decide suspender a operação no aeroporto de London City, compensando parcialmente os assentos perdidos com o aumento da capacidade dos aviões à partida de Lisboa e do Porto para os restantes aeroportos londrinos, nos períodos de maior procura.

Aeronaves novas para Luanda e Maputo

A aposta em equipamentos mais modernos, eficientes e confortáveis, permitem também que a TAP consiga, já este ano, disponibilizar os novos A330neo aos passageiros que voem para Luanda, a partir de outubro e, até final do ano, para os passageiros que voem para Maputo.

O plano de rota da TAP para 2020 está naturalmente sujeito à obtenção de Slots, processo que se inicia agora em Agosto.