TCP: Indicadores de turismo registam “subida generalizada” até setembro

De acordo com os resultados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o Turismo Centro de Portugal (TCP) registou uma “subida generalizada da região” entre janeiro e setembro de 2019, face ao mesmo período de 2018. Segundo a nota enviada à imprensa, o Centro de Portugal apresenta uma subida de “4,4% no total de dormidas nos alojamentos turísticos”, em comparação com janeiro-setembro de 2018. Esta subida “supera o crescimento médio nacional, que foi de 3,9%”. De realçar que, nestes nove meses, as “dormidas de residentes nacionais aumentaram 5,9%, enquanto as dormidas de não residentes cresceram 2,7%”, refere a mesma nota.

Os bons resultados nas dormidas têm, naturalmente, reflexo positivo nas receitas. Ao analisar os meses de janeiro a julho, evidencia-se um “crescimento de 6,5% nos proveitos totais da atividade turística” no Centro de Portugal, que “totalizaram até ao momento 278,5 milhões de euros”.

Mês de setembro com subidas em todos os indicadores

Analisando apenas o mês de setembro, em comparação com setembro de 2018, nota-se um “aumento de 2,1% no total de dormidas nos alojamentos turísticos”. Em valores absolutos, registaram-se “779 mil dormidas em setembro no Centro de Portugal, mais 16 mil do que no mesmo mês do ano anterior”, pode  ler-se na mesma nota.

No período em análise, as “dormidas de não residentes no Centro de Portugal subiram 2,2%, para 383,4 mil”. Já as “dormidas de cidadãos nacionais totalizaram 396 mil – uma subida de 2,1%”.

Relativamente às receitas, entre setembro de 2018 e setembro de 2019, há a registar um “forte crescimento de 4,9% nos proveitos totais, que se cifraram nos 39,8 milhões de euros”.

No indicador do número de hóspedes no Centro de Portugal, estes totalizaram 447.489 em setembro. Uma variação de 1,9% relativamente a setembro do ano passado.

Este crescimento, notório em todos os indicadores, deixa antever que o ano de 2019 “vai ser o melhor de sempre para a atividade turística no Centro de Portugal, nos principais indicadores analisados pelo INE”, expressa o TCP.

Foto cedida pelo Turismo Centro de Portugal