“Temos de fazer acontecer” pois “há muitos territórios que dependem do turismo”

“Temos de fazer acontecer” pois “há muitos territórios que dependem do turismo”

A mensagem deixada pelo Primeiro Ministro, António Costa, no lançamento da nova campanha do Turismo de Portugal que desafia os portugueses a viajarem e que irá decorrer ao longo das próximas semanas, remete para uma ação inevitável da atividade turística no sentido de dinamizar a economia dos territórios nacionais.

“Temos de abrir, temos de fazer acontecer, temos de proteger a nossa saúde, mas também o rendimento das famílias portuguesas, o emprego e as empresas nacionais, nos mais variados territórios. Há muitos territórios que fazem de Portugal o «melhor destino do mundo» mas que dependem do turismo”, indicou o interlocutor.

Para António Costa, “ou ficamos parados ou fazemos acontecer” e remata indicando que “nós temos de fazer acontecer. Há dois meses, numa reunião com o presidente da Confederação de Turismo de Portugal e principais empresários nacionais, perguntei como vai ser? Muitos não acreditaram sequer que fosse possível abrir. Hoje felizmente poucos são os que ainda não abriram, são raríssimos os que não pretendem abrir nos próximos tempos”.

O Primeiro Ministro ainda fez referência aos empresários e colaboradores turísticos pelo “seu espírito de resiliência e coragem que tiveram ao longo destes meses”, lembrando “que houve poucos setores que tivessem paralisado de uma forma tão radical como o turismo, assim como enfrentado perspetivas tão negras”.

No lançamento da campanha, que decorreu ontem no Palácio Nacional da Ajuda, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, considerou que “este é o tempo de reconquistarmos o espaço público, com cautela e precaução. Depois de estarmos em espaços confinados, teremos os olhos ainda mais alerta para a enorme diversidade que em pouca distância podemos encontrar no nosso país”. Para o responsável, “sermos turistas no nosso país é uma oportunidade de investirmos na nossa comunidade, nas nossas empresas e nos colaboradores das empresas turísticas”.

Na mesma ocasião Rita Marques, secretária de Estado do Turismo, indicou que “Portugal está pronto e aberto ao Turismo”.

A apresentação da campanha de turismo interno esteve a cargo de Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, que avançou que o eixo das campanhas internacionais do Turismo de Portugal muda até ao final desta campanha de «Visit Portugal» para «Visita Portugal». “É este território que nos obriga a mudar uma marca que tanto prestígio e reconhecimento tem alcançado lá fora”. #TuPodes, Visita Portugal é então a primeira fase da nova campanha do Turismo de Portugal que desafia os portugueses a viajarem no país num investimento de dois milhões de euros.

Numa segunda fase da campanha serão os profissionais de turismo a convidar os portugueses a experienciar a sua oferta.

No início de julho, estará também disponível uma plataforma digital de suporte à conversão da campanha nacional, mas também das campanhas regionais, e que agrega uma oferta diversificada de inúmeras experiências turísticas em todo o país. De acordo com Luís Araújo, esta agregará 100 mil ofertas/ experiências no território nacional, que “será uma oportunidade para as empresas mais pequenas, com as empresas de animação ou os guias intérpretes, entre outros”. Acredita o responsável que a visibilidade que será dada aos serviços destas empresas vai também dinamizar o tecido empresarial das regiões e apoiar o esforço de comercialização destas empresas através de ofertas especificamente dirigidas ao turista nacional que não é o seu cliente habitual.