Terminal de Cruzeiros de Lisboa conquista selo “Clean and Safe”

Terminal de Cruzeiros de Lisboa conquista selo “Clean and Safe”

Categoria Business, Transportes

O Porto de Lisboa anuncia que o Terminal de Cruzeiros de Lisboa foi distinguido com o selo “Clean and Safe 2021”, na tipologia de Terminais de Cruzeiros, uma certificação atribuída pelo Turismo de Portugal, passando assim, igualmente, a estar abrangido pelo European Tourism Covid-19 Safety Seal.

O selo “Clean and Safe 2021” implicou um investimento de 10 mil euros para a redução dos riscos de contaminação por COVID-19, tendo já beneficiado 50.637 mil dos 100 mil passageiros previstos, até ao final de 2021, nas 100 escalas previstas para Lisboa. Para 2022 estão previstas 390 escalas de navios de cruzeiros e 600 mil passageiros, através do Terminal de Cruzeiros de Lisboa.

Ricardo Medeiros, administrador da APL – Administração do Porto de Lisboa, destacou nesta conquista “o trabalho conjunto da APL, da LCP – Lisbon Cruise Port e dos restantes stakeholders, para que fosse possível voltar a ter um ambiente seguro indispensável à retoma e recuperação da atividade, num esforço permanente de resposta às necessidades manifestadas pelas autoridades competentes e pela indústria”.

Duarte Cabral, diretor geral da LCP – Lisbon Cruise Port, afirmou que “a atribuição deste selo reconhece a responsabilidade e o esforço da LCP em criar um ambiente seguro para gerar confiança e segurança aos navios, passageiros e tripulantes de cruzeiro”.

A atribuição do selo “Clean and Safe 2021” reconhece a aplicação das diretrizes e recomendações emitidas pela Autoridade Turística Nacional, em articulação com as orientações da Direção-Geral da Saúde, para reduzir riscos de contaminação com a Covid-19, designadamente:

– Implementação de um Plano de Contingência Covid-19;

– formação e capacitação de todos os Colaboradores enquanto “Agentes de Saúde Pública”;

– materiais e informação disponibilizados;

– Gestão adequada dos Colaboradores, garantindo a proteção e a promoção da sua Saúde e Segurança;

– Articulação com Parceiros e Fornecedores;

– Uso adequado dos espaços e a sua reconfiguração funcional, quando da responsabilidade da Empresa;

– Cumprimento das indicações da DGS referente à lotação dos espaços;

– ventilação e higienização adequada dos espaços;

– Promoção de adequados procedimentos individuais de Proteção e Higienização para Clientes;

– Correta gestão de casos possíveis, prováveis ou confirmados de Covid-19;

– Promoção de uma adequada gestão e uso dos espaços, quando da responsabilidade da empresa.