TPNP registou 884 mil dormidas em abril

TPNP registou 884 mil dormidas em abril

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o mês de abril veio reforçar a rota de crescimento desenhada pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) desde o início do ano, com um aumento nas dormidas totais de 12,4%, correspondendo a 884 mil dormidas. Segundo o comunicado enviado pelo TPNP este aumento significa que “está em linha com todos os outros indicadores turísticos, nomeadamente os proveitos totais, onde os valores de crescimento superaram os 12%”.

Ainda segundo os dados do INE, há a destacar também uma subida muito considerável do número de turistas espanhóis, que em abril chegou a rondar os 60 por cento. Para os números agora conhecidos, não é indiferente o facto de a Páscoa se ter celebrado, este ano, em abril, mas Luís Pedro Martins, realça também “o trabalho de promoção e divulgação do destino Porto e Norte, que tem sido muito forte junto do mercado espanhol, nomeadamente com a participação da TPNP em todas as feiras do setor realizadas desde o início do ano no país vizinho e os resultados estão à vista”.  O presidente do TPNP congratula-se, ainda, com os números gerais publicados pelo INE, em que é clara “a liderança da região no ranking de dormidas nacionais entre janeiro e abril deste ano”. Um trabalho de promoção do destino que tem sido igualmente feito junto do mercado nacional, com a participação em feiras da especialidade, bem como a apresentação de um conjunto de ofertas integradas capazes de conquistar mais turistas para o Porto e Norte.

Há ainda a assinalar a estada média no território, que também cresceu, embora de forma mais moderada, estando agora em 1,83 noites. Excelentes indicadores para atingir um dos desígnios do atual executivo da entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal de fixar os turistas mais tempo na região.

No indicador (RevPAR) o Porto e Norte situou-se em 42,4 euros em abril, o que se traduziu num aumento de 5,2. A variação do RevPar foi maioritariamente positiva entre as diversas tipologias e respetivas categorias, tendo sido de +5,2% na hotelaria, +11,8% no alojamento local e +10,2% no turismo em espaço rural. De salientar ainda a evolução registada pelos apartamentos turísticos (+22,4%).

Os meses subsequentes já fazem adivinhar uma tendência de crescimento, nomeadamente no mês de junho, com os altos índices de ocupação hoteleira registados com o Rally de Portugal, a Liga das Nações e as festas populares que se avizinham. “Podemos vir a ter resultados históricos muito em breve”, assegura Luís Pedro Martins.