Turismo Activo: um segmento onde Portugal ainda tem muito que correr… (Parte II)

Categoria Home

Com& uma empresa em actividade quer na Madeira, quer em Sesimbra, José Saleiro, director da &Vertente Natural&,& entende que, apesar de haver muito que fazer no turismo de natureza, o caso do& turismo náutico é bastante mais preocupante. Também este empresário entende que& em Portugal Continental, &o turismo de sol e mar precisa de ser reinventado&.& Na& sua opinião, isto só pode acontecer &através da complementaridade do turismo& náutico, do desenvolvimento de actividades ligadas ao mar, mas actividades de& turismo activo e de aventura&, de que são exemplos, o mergulho, da canoagem, de& passeios de barco, do surf, do coasteering.&Fala-se que &os portugueses estão& de& costas voltadas para o mar, mas o que acontece é que os portugueses estão& voltados de costas para uma série de problemas que advêm da forma como se gere& o& mar em Portugal. Acho que se tem de procurar outros modelos de gestão, a& forma& como tudo está feito é pouco clara, as regras são pouco claras e a& pressão& que existe na área de mar, do ponto de vista da fiscalização não é a& mais& correcta&, assevera José Saleiro.Já no que concerne ao turismo de& natureza, o& responsável entende que há que ter planos de poluição nas áreas& protegidas, não& bloqueando o acesso às empresas, porque as empresas são as mais& interessadas& neste momento em conservar estes recursos que são a base do& seu negócio&.&&Explicado& talvez pelos milhares de quilómetros de distância que os separam, a realidade& do& turismo activo nos Açores, aos olhos de Pedro Rodrigues, proprietário da& empresa& Trilhos da Natureza, parece apresentar melhorias. &O Governo Regional& dos& Açorestem, de certa forma, criado condições para as empresas poderem& desenvolver& o seu negócio, nomeadamente, a constante manutenção dos trilhos, e& a melhoria& dos acessos para algumas actividades&. Afirmando que, como em tudo,& há coisas a& melhorar, o responsável destaca que se nota &uma mudança de& estratégia na qual& se procura divulgar o turismo nos Açores não só como um& turismo de contemplação& /observação, mas como um turismo capaz de atrair outros& cliente mais activos& para outro tipo de actividades que não só o simples& passeio, mas para fazerem& passeios BTT, Canyoning, pedestres, enfim, todo o& tipo de actividade&.Por Raquel& Pedrosa Loureiro