Turismo Centro de Portugal assina Carta de Compromisso com a Sustentabilidade 

Turismo Centro de Portugal assina Carta de Compromisso com a Sustentabilidade 

Categoria Advisor, Associativismo

A Turismo Centro de Portugal (TCP) e o Instituto de Turismo Responsável, entidade que representa os certificados internacionais “Biosphere Responsible Tourism”, assinaram esta quinta-feira, 22 de julho, a Carta de Compromisso com a Sustentabilidade, numa cerimónia que decorreu no alojamento turístico The Fox House, em Serrazes, São Pedro do Sul.

De acordo com a entidade turística do Centro de país, a assinatura desta Carta representa o início do projeto “Centro Sustentável”, que visa reforçar as “boas práticas de Sustentabilidade Turística na região”, bem como “afirmar o Centro de Portugal como destino turístico sustentável como um todo”. Financiado pela Linha de Apoio à Sustentabilidade do Turismo de Portugal, este é o maior projeto de sustentabilidade multidestino à escala nacional e internacional, acrescenta a TCP.

O processo será desenvolvido seguindo o Referencial “Biosphere Destination”, que define uma orientação alinhada com as estratégias de desenvolvimento globais, europeias, nacionais e regionais em vigor, como o programa de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o Green Deal e a Estratégia para o Turismo 2027. A Turismo do Centro irá “capacitar e aconselhar as empresas e instituições, públicas e privadas, da região a atingir os objetivos da sustentabilidade, através de um caderno de encargos que obedece a critérios rigorosos”, refere num comunicado.

A ocasião serviu também para entregar Certificados de Sustentabilidade Biosphere à The Fox House, que recebeu o Certificado Biosphere Empresa de Alojamento Sustentável, e à Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (Certificado Biosphere de Compromisso com a Sustentabilidade).

A sessão de Assinatura contou com a presença de Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, Patricio Azcárate, diretor executivo do Instituto de Turismo Responsável (numa declaração vídeo), Pedro Mouro, vice-presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, e Teresa Ferreira, diretora do Departamento de Desenvolvimento de Recursos do Turismo de Portugal, entre outras personalidades.

“O Turismo é uma atividade holística, que abarca muitos setores. Neste instituto identificamos e definimos o que deve ser feito, e como deve ser feito, para o Turismo atingir as metas de sustentabilidade. As certificações Biosphere comprovam o compromisso de que um destino está de acordo com as metas da sustentabilidade, algo que os turistas procuram. O Centro de Portugal, com os seus 100 municípios, é um grande desafio e será pioneiro a nível internacional”, declarou Patrizio Azcárate.

Por seu turno, Teresa Ferreira elogiou a iniciativa da Turismo Centro de Portugal, que considerou “um fator muito relevante de confirmação de que o trabalho de tornarmos o nosso país cada vez mais sustentável é um caminho incontornável, até neste momento de recuperação da nossa atividade. E é tão mais importante porque se traduz em alterarmos comportamentos e o nosso posicionamento. Há aqui um caminho muito desafiante e compete às entidades públicas ajudarem e disponibilizarem as ferramentas para podermos evoluir neste sentido”.

Pedro Machado, no final da sessão, começou por dizer que “este protocolo é uma assunção de responsabilidades. Há hoje cinco grandes tendências com grande impacto nas alterações da atividade turística – as alterações demográficas e sociais, com os viajantes a cada vez mais segmentados e com motivações específicas; a rápida urbanização, com a consequente descarbonização e qualificação do espaço público; os avanços tecnológicos; as alterações do poder económico; e as alterações climáticas e escassez de recursos – e, este protocolo vislumbra sermos capazes de estar em linha com estas alterações”.