Turismo do Porto e Norte considera Enoturismo estratégico para Monção e Melgaço

Turismo do Porto e Norte considera Enoturismo estratégico para Monção e Melgaço

Categoria Advisor, Associativismo

Em plena época das vindimas, o Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) esteve em Melgaço para acompanhar a colheita 2020 e descobrir as potencialidades desta Sub-Região dos Vinhos Verdes com foco no Turismo Sustentável. A visita decorreu na Quinta de Soalheiro, primeira marca de alvarinho de Melgaço, onde tiveram a oportunidade de conhecer um projeto de Enoturismo que vai muito para além do vinho, pois assenta nas potencialidades do território, dos produtos e dos serviços locais de qualidade.

Inácio Ribeiro, vice-presidente do TPNP parabenizou o projeto que, salientou, “vai muito para além do vinho. Nós, no Turismo Porto e Norte, temos excelentes territórios para promover, mas precisamos de produtos nesses territórios que nos ajudem a convencer os visitantes a cá virem, a ficarem e, acima de tudo, a levarem as melhores razões para os recomendar”. “E a aposta do Soalheiro numa oferta integrada contribui para isso mesmo. Através do vinho estão a alavancar um projeto assente no território, assente no enoturismo, o que para nós é muito importante, pois podemos levar como bandeira um produto que nos ajudará a voltar aos 5 milhões de visitantes no Porto e Norte, a fazer com que os turistas fiquem mais do que as duas noites que se alcançou em 2019 e que continuem a visitar este maravilhoso Minho.”

Para os produtores Soalheiro, Maria João Cerdeira e António Luís Cerdeira, as expetativas acerca da qualidade desta colheita são as melhores e acreditam que este ano será desafiante, mas que é fundamental continuar a trabalhar para criar uma oferta turística integrada, fundada na qualidade do território, dos produtos e dos serviços. Maria João Cerdeira garante que o foco continua a ser “conseguir um bom produto, uma matéria prima de grande qualidade para depois na adega ser trabalhada de forma adequada”. Reforçando, “esta é a base de tudo. Nós queremos estar no território como a natureza está. Melgaço tem muitas potencialidades que fazem deste local especial. Melgaço não é só vinho ou vinha, é um destino a descobrir”.

António Luís Cerdeira acrescenta que “2020 será um ano de grandes vinhos, mas também de grandes oportunidades de desenvolvimento do território. A título de exemplo, inauguramos a Casa das Infusões, uma casa de alojamento local, e estamos a desenvolver, através do Clube de Produtores de Monovarietais de Vinho Verde, promovido pelo Soalheiro, o projeto ENOTOUR que tem como objetivo criar uma rede de entidades que promovam um turismo direcionado para a sustentabilidade ambiental, social e económica e, ao mesmo tempo, promover o Turismo na região de Monção e Melgaço, território alvo nesta primeira fase do projeto”.

O “ENOTOUR – Promoção do Turismo Sustentável no Território dos Vinhos Verdes e do Alvarinho de Monção e Melgaço” prevê ainda a criação de uma plataforma digital colaborativa que reunirá conteúdos e percursos onde se explorará a realidade aumentada, aliando a tecnologia à tradição, história e culturas locais.