Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Autenticidade e Inovação”

Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Autenticidade e Inovação”

Categoria Advisor, Opinião

Autenticidade e Inovação

Paulo Mesquita, diretor geral Dom Pedro Hotels Algarve

O Turismo é um fenómeno social mundial que não pára de crescer, mesmo em períodos económicos de crescimento negativo, conforme se pode constatar pelos indicadores do turismo até 2030 da Internacional Tourism Timeline da UNWTO.

Portanto a questão não é se o turismo cresce, mas sim qual o market share a nível nacional ou local, que cada região ou unidade de negócio irá conseguir atrair desse crescimento. Para ser bem-sucedido, sendo o sucesso uma etapa e não uma meta, o turismo no futuro próximo estará interligado à nossa capacidade de criar inovação e manter a autenticidade. A inovação nos negócios turísticos tem acelerado nos últimos tempos, com modelos como o Glamping, a Airbnb e os Hostels a competir no mercado global. Igualmente no setor de Luxo, as novas tendências estão ligadas à capacidade de criar uma experiência única e autêntica, o que requer das organizações hoteleiras e turísticas muita criatividade e um balanço perfeito entre o high-tech e high-touch.

A nova geração de viajantes e turistas tem expectativas diferentes da geração anterior e reage com elevada rapidez à mudança e às tendências do momento, com uma variedade de expectativas igualmente mais diversificada. São facilmente influenciados pelos media digitais, que tanto geram atratividade como podem destruir valor em conceitos por demais testados e implementados, onde a tradição já não é a garantia da qualidade de serviço.

Oferecer uma experiência de viagem local mais autêntica também contribui para a recente procura por viagens sustentáveis. Os estudos mostram que os viajantes atuais já optam por um destino de viagem em detrimento de outro, dependendo dos comportamentos e das preocupações evidentes na preservação ambiental.

No futuro próximo o novo viajante estará mais atento, melhor informado e mais seletivo nas suas opções, por critérios mais diversos, como os direitos humanos e a igualdade, a economia local, as condições de trabalho e as questões ambientais, o que influenciará as tendências e todas as organizações nos segmentos de viagens de luxo e todos os segmentos do turismo em geral.

Novas experiências que incluem luxo, cultura local e autenticidade são tendências para o futuro do turismo mundial. O turista irá, por isso, querer continuar a experimentar e a provar a originalidade do destino, com interesse no património, na gastronomia e nas vivências locais das pessoas. Como nas sociedades atuais, o nosso tempo de lazer e a nossa disponibilidade para viajar está aumentando, sendo estes os principais catalisadores do crescimento da indústria do turismo, será a inovação o fator diferenciador para atrair a perceção dos clientes em relação aos diversos competidores, para as experiências nos produtos turísticos e hoteleiros que oferecemos e que queremos divulgar e proporcionar.

Parabéns à Administração, Direção e a toda a equipa do Ambitur pelo seu 29º Aniversário, com votos de muita longevidade.

(Indicado por Francisco Moser)

*No 29º Aniversário da Ambitur retomámos um desafio já lançado por nós há três anos e, uma vez mais, o setor correspondeu. O “Passa a Palavra” colocou o primeiro repto a Gonçalo Rebelo de Almeida, da Vila Galé; Nuno Mateus, da Solférias; Frederico Costa, das Pousadas de Portugal e Manuel Proença, da Hoti Hotéis. Estes quatro profissionais explicaram quais os desafios que se colocam ao Turismo nos próximos tempos e ficaram também incubidos de nos indicar a quem poderíamos lançar o mesmo repto. Ao longo dos próximos dias iremos publicar aqui os 29 comentários que resultaram deste “Passa a Palavra”, acrescentando também quem foi indicado por cada um dos comentadores.

Publicado na edição 324 da Ambitur.