Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Experiência”

Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Experiência”

Categoria Advisor, Opinião

Experiência do consumidor

Por Nuno Tomaz, diretor comercial Grupo GEA

O negócio do Turismo vive hoje um período saudável e próspero do ponto de vista económico, vistas as estatísticas da OMT relativas à chegada de turistas nacionais/internacionais aos mais diversos destinos mundiais. Mas estando esta indústria sujeita aos ciclos macro-económicos globais, e havendo sinais da possível desaceleração no consumo a breve prazo, medidas devem ser tomadas para os próximos anos, suposta e previamente estudadas, para enfrentar esta conjuntura e manter a linha do gráfico, senão na ascendente, pelo menos num nível estável de rentabilidade. As palavras chave serão a aposta forte numa cultura de serviço com elevado foco na experiência obtida pelo consumidor, considerada a progressiva tendência do setor para o modelo P2P (person to person), substituindo o modelo B2C.

(indicado por Emílio Rocha, que não participou, e foi, por sua vez, indicado por Paula Alves)

*No 29º Aniversário da Ambitur retomámos um desafio já lançado por nós há três anos e, uma vez mais, o setor correspondeu. O “Passa a Palavra” colocou o primeiro repto a Gonçalo Rebelo de Almeida, da Vila Galé; Nuno Mateus, da Solférias; Frederico Costa, das Pousadas de Portugal e Manuel Proença, da Hoti Hotéis. Estes quatro profissionais explicaram quais os desafios que se colocam ao Turismo nos próximos tempos e ficaram também incubidos de nos indicar a quem poderíamos lançar o mesmo repto. Ao longo dos próximos dias iremos publicar aqui os 29 comentários que resultaram deste “Passa a Palavra”, acrescentando também quem foi indicado por cada um dos comentadores.