Um Fator/Palavra-Chave para o Negócio Turístico nos próximos anos: “Inovação: o caminho para a sustentabilidade”

Um Fator/Palavra-Chave para o Negócio Turístico nos próximos anos: “Inovação: o caminho para a sustentabilidade”

Categoria Advisor, Opinião

Inovação: o caminho para a sustentabilidade

Bernardo d´Eça Leal, fundador The Independente Collective

Portugal já não é um destino low cost, apesar de ser servido cada vez melhor e mais frequentemente pelas tão importantes companhias aéreas low cost. Há obviamente novos riscos e desafios, agora que estamos com RevPars próximos de Milão e Roma, no caso de Lisboa, e superamos os RevPars de Berlim e Praga, no caso do Porto.

Com o aumento da oferta e da qualidade a nível internacional, a nossa história, o sol, as praias, a gastronomia e a simpatia dos Portugueses não serão por si só factores suficientes para nos diferenciarmos. Só há uma forma de continuarmos a crescer em termos de procura e de preço e essa via é a da inovação: a inovação tem diversas formas e vai muito para além da introdução de novas tecnologias. A inovação define-se pela aprendizagem e aquisição de conhecimento e pode ser feita através da introdução dum novo produto, melhorar um produto existente, abrir um novo mercado, melhorar processos de produção ou criar novas formas de organizar/desenhar uma função, um departamento ou uma organização no seu todo.

Para que o ciclo virtuoso que vivemos actualmente no turismo não pare e se torne cada vez mais sustentável, devemos ter como objectivo ser o país líder no mundo em inovação no turismo. Este caminho irá exigir investimento, criatividade e paciência mas é a única estratégia que permitirá que Portugal se torne ainda mais relevante, num sector cada vez mais competitivo e global.

(Indicado por Rodrigo Machaz e Frederico Costa)

 

*No 29º Aniversário da Ambitur retomámos um desafio já lançado por nós há três anos e, uma vez mais, o setor correspondeu. O “Passa a Palavra” colocou o primeiro repto a Gonçalo Rebelo de Almeida, da Vila Galé; Nuno Mateus, da Solférias; Frederico Costa, das Pousadas de Portugal e Manuel Proença, da Hoti Hotéis. Estes quatro profissionais explicaram quais os desafios que se colocam ao Turismo nos próximos tempos e ficaram também incubidos de nos indicar a quem poderíamos lançar o mesmo repto. Ao longo dos próximos dias iremos publicar aqui os 29 comentários que resultaram deste “Passa a Palavra”, acrescentando também quem foi indicado por cada um dos comentadores. 

Publicado na edição 324 da Ambitur.