Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Mão-de-obra”

Um fator/Palavra-chave para o negócio turístico nos próximos anos: “Mão-de-obra”

Categoria Advisor, Opinião

Mão-de-obra

Por Paula Marques, diretora geral do Hotel Verride Palácio Santa Catarina

Turismo no futuro próximo – Key words
• Home far from home
• Descrição
• Exclusividade
• Familiaridade
• Afetos
• Sorrisos honestos
• Vozes tranquilas
• Escutar

Luxo no turismo? Sem dúvida sempre. Discreto, confortável, espaçoso, eficaz e eficiente.

Informalidade sofisticada e respeitosa, detalhes atentos, num serviço de sofisticação sublime, presença invisível, mas presença sempre.

Serviço, serviço, serviço. O FATOR.

Experiências sempre, saber fazer os outros sonhar…

Nada de novo, apenas nos esquecemos durante largos anos que o mais importante é a atenção, o carinho, a humanização dos sítios e concretização de sonhos ou simplesmente o acolhimento.
Cristais, pratas, móveis, arte e flores enchem os olhos, beleza fundamente e sedutora, todavia o serviço enche a alma.

O Turismo futuro é serviço.

O que nos leva, a meu ver, a um problema sério, mão de obra. Qualificada, Respeitada e mais que tudo apaixonada pela profissão.

Importa muito, pensar a respeito.

(indicada por Paulo Morais Vaz)

*No 29º Aniversário da Ambitur retomámos um desafio já lançado por nós há três anos e, uma vez mais, o setor correspondeu. O “Passa a Palavra” colocou o primeiro repto a Gonçalo Rebelo de Almeida, da Vila Galé; Nuno Mateus, da Solférias; Frederico Costa, das Pousadas de Portugal e Manuel Proença, da Hoti Hotéis. Estes quatro profissionais explicaram quais os desafios que se colocam ao Turismo nos próximos tempos e ficaram também incubidos de nos indicar a quem poderíamos lançar o mesmo repto. Ao longo dos próximos dias iremos publicar aqui os 29 comentários que resultaram deste “Passa a Palavra”, acrescentando também quem foi indicado por cada um dos comentadores.

Publicado na edição 324 da Ambitur. (foto cedida por Paula Marques)