Universidade Portucalense com forte aposta no mercado global dos vinhos

Categoria Advisor, Formação

Por Professora Doutora Isabel Vaz Freitas, diretora do Departamento de Turismo, Património e Cultura da Universidade Portucalense.

Assistimos hoje a um impacto cada vez mais forte e mais positivo dos vinhos portugueses no mundo e, em simultâneo, os vinhos do designado “novo Mundo” começam a entrar no mercado global e a competir com os vinhos já bem enraizados nesse mesmo mercado internacional. A formação da Universidade Portucalense aposta em programas nos quais se pretende criar oportunidades de um forte elo de ligação dos profissionais da área dos vinhos e dos interessados nos negócios do vinho, aos contextos de comercialização, hotelaria e restauração de forma a que possam assegurar a gestão do aprovisionamento e armazenagem do vinho, executar serviço de vinhos e contactar de perto com o consumidor aconselhando na escolha do produto.

É este o caso do Short Master em Escanção e Mercado Global de Vinhos, especialização acompanhada de um programa científico-prático desenvolvido in loco com profissionais e programas da oferta das quintas, hotéis e restaurantes vínicos parceiros. Proporciona-se em visitas e em seminários, o contacto direto com os trabalhos da vinha, da produção do vinho e da sua comercialização e degustação, deixando aos profissionais mais conhecedores uma forte ação nesta formação. O contacto direto com a produção e com a prova, bem como com a sua comercialização permitirão transmitir o saber das boas escolhas na hora de selecionar um vinho para uma ocasião ou para gostos personalizados.

Neste curso de especialização, entende-se, ainda, o vinho como um recurso do património material e imaterial local e regional, com forte implicação na construção das paisagens culturais dos lugares conferindo uma diversidade e diferenciação que transformam Portugal num País muito atrativo e pleno de fortes emoções transmitidas pela qualidade do serviço aliado a uma paisagem magnífica que permitirá sentir e viver experiências únicas.

Este artigo foi publicado na edição 313 da Ambitur.