Vila Real de Santo António recebe no Centro Histórico primeira unidade de cinco estrelas

Vila Real de Santo António recebe no Centro Histórico primeira unidade de cinco estrelas

Depois de uma profunda empreitada de requalificação, o histórico Hotel Guadiana reabriu portas, esta quinta-feira, trazendo de volta o charme e a tradição daquele que foi um dos primeiros hotéis do Algarve, inaugurado na década de 20.

Numa nota à Comunicação Social, a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António explica que a “intervenção contemplou a renovação exterior e interior do edifício, adequando-o às características de uma unidade de cinco estrelas, e pôs fim ao cenário de degradação deste imóvel que é um cartão-de-visita da frente ribeirinha da cidade e uma referência em termos arquitetónicos”.

A operação de reabilitação foi levada a cabo pelo Município e pela empresa municipal VRSA SGU, representando um custo de dois milhões de euros.

De acordo com a nota, “foi financiada pela iniciativa Jessica, um fundo de investimento desenvolvido pela Comissão Europeia, em colaboração com o Banco Europeu de Investimento e com o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa”.

Com a reativação do uso original do imóvel, a operação urbanística possibilitou a instalação de 31 quartos: 15 duplos, 3 suítes júnior e 13 quartos individuais, todos com os padrões de conforto e exigência atuais.

A obra garantiu a manutenção da fachada e dos principais elementos decorativos do prédio de estilo afrancesado, projetado pelo arquiteto Ernesto Korrodi, cuja construção data-se entre 1918 e 1921.

A empreitada englobou ainda a recuperação de um imóvel na Ponta da Areia (foz do Rio Guadiana) para a instalação da área de beach club. A exploração do hotel irá futuramente integrar o edifício da Alfândega – a primeira construção da cidade -, que reservará também espaço para um bar lounge e um conjunto de suítes spa.

O hotel e o beach club serão geridos pelo grupo Grand House Algarve, mediante um contrato de exploração em que a entidade empresarial pagará uma renda mensal à autarquia, que assim recuperará o valor investido na requalificação do imóvel.

Novos hotéis no Centro Histórico de VRSA

O projeto cumpre, na íntegra, as orientações do Plano de Pormenor de Salvaguarda do Núcleo Pombalino de Vila Real de Santo António, bem como as medidas estabelecidas na Área de Reabilitação Urbana (ARU) do Centro Histórico de VRSA, que foi, aliás, a primeira a ser lançada no país.

Em paralelo à recuperação do Hotel Guadiana, é intenção da Câmara Municipal de VRSA transformar o Centro Histórico numa referência em termos turísticos, estando também em curso um projeto – desenvolvido em paralelo com o Grupo Pestana – para converter um conjunto de antigos imóveis, propriedade da Câmara Municipal de VRSA, num conjunto de unidades de alojamento.