Volta Nacional: “80% dos hotéis fechados com recuperação adiada para 2024”

by Inês Gromicho | 22 Janeiro 2021 11:31

Sol

“Aviação de asas cortadas e sem retoma à vista”
As novas medidas de restrição dos Governos devem travar, nas próximas semanas, a procura e o movimento de passageiros. Os aviões voltam a estacionar nas pistas, sem prazo para regressarem aos níveis de tráfego pré-pandemia. A TAP, por exemplo, apontava operar entre 19% e 28% de voos nos meses de fevereiro e março, em comparação com o mesmo período de 2020.

“TAP avança para cortes com ou sem acordo”
A administração da TAP quer aprovar um novo acordo de empresa até 31 de janeiro. Foi este o prazo definido pelos responsáveis da companhia aérea que, ao longo desta semana, se têm vindo a desdobrar em encontros com os sindicatos.

Expresso

“Hotéis quase a «zero» até abril”
A semana está a ser agitada para os hotéis, o que está longe de ser por terem movimento – mas pelos preparativos de encerrarem mais devido às restrições criadas pelo confinamento na fase mais aguda do surto da Covid-19. “Estamos a fechar as pousadas e ponderamos fechar mais hotéis. As reservas estão a desaparecer. Não há condições para haver hotéis abertos com as novas medidas”, frisa José Theotónio, presidente executivo do Grupo Pestana.

“Alojamento local cai pela primeira vez na capital”
Pela primeira vez, Lisboa registou um crescimento negativo no Alojamento Local (AL). Em 2020, houve 597 cancelamentos de atividade, contra 483 aberturas de novas unidades.

O Jornal Económico

“Turismo fustigado em economia que pode cair 2% este ano, estima Católica”
“A fileira do turismo está a ter perdas muito significativas”. A sentença não é inesperada, nem nova, mas volta a ser inscrita na análise dos economistas de uma das principais universidades portuguesas, numa altura em que se procura antecipar o impacto que o novo confinamento tem na economia. O NECEP – Católica Lisbon Forecasting Lab assinala que, em geral, a atividade económica está a evoluir de forma muito assimétrica, mas é perentória em antecipar a hecatombe que o confinamento irá ter para a economia portuguesa este ano.

“O cenário é desolador: nenhuma empresa resiste a 11 meses de encerramento”
O impacto da pandemia no turismo afetou o saldo das contas externas em 10 mil milhões de euros em 2020. Francisco Calheiros não poupa a atuação do Governo e denuncia a crise vivida pelo setor em 2021. “A estimativa da CTP é de quebras de 65% em todos os seus indicadores em 2020. A nossa previsão é a de que as receitas turísticas devem situar-se nos oito mil milhões de euros, o que representa um decréscimo de 57% face ao ano anterior. O impacto será negativo de cerca de 10 mil milhões de euros no saldo das contas externas portuguesas, colocando em causa o seu equilíbrio obtido nos últimos anos com a contribuição decisiva do turismo”.

“80% dos hotéis fechados com recuperação adiada para 2024”
Se o setor nacional do turismo se confronta com um cenário desolador há meses, a atividade da hotelaria está no mesmo barco à deriva. “Neste momento, encontram-se encerrados cerca de 80% dos hotéis a nível nacional”, avisa o presidente da AHP. Raul Martins destaca que nas situações de insolvência, a hotelaria tem uma dimensão empresarial “mais elástica e até ao eclodir da crise pandémica as empresas estavam mais capitalizadas”. Já os hotéis que abriram recentemente, e aqueles que já estavam numa situação difícil, “terão de encontrar soluções de reestruturação financeira para não ficarem insolventes ou encerrarem”.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.

Source URL: https://www.ambitur.pt/volta-nacional-80-dos-hoteis-fechados-com-recuperacao-adiada-para-2024/