Volta Nacional: “Alojamento Local em zonas de contenção vai pagar imposto”

Volta Nacional: “Alojamento Local em zonas de contenção vai pagar imposto”

Negócios:

“Alojamento Local em zonas de contenção vai pagar imposto”

O Governo prepara-se para tributar de forma mais agravada os rendimentos provenientes de imóveis localizados em áreas de contenção e que estejam dedicados à atividade de alojamento local. A medida conta da versão preliminar da proposta do Orçamento de Estado para 2020, a que o negócios teve acesso, e, basciamente, passa por aumentar a parcela de rendimento que é sujeita a tributação no regime simplificado de IRS ou que conta para matéria coletável em IRC: em vez dos atuais 35%, passam a ser tributados 50% dos rendimentos obtidos desde que os imóveis estejam localizados em áreas de contenção, assim definidas pela autarquia.

“Se a Uber e Lyft tivessem rácio de custos da Bolt seriam lucrativas”

O “segredo” da Bolt está no apertado controlo de custos, diz Markus Villig, fundador da empresa. O jovem empresário estónio vê um “enorme potencial” no mercado africano. “Se a Uber e Lyft tivessem rácio de custos que nós temos seriam ambas muito lucrativas”, diz o fundador da plataforma. O responsável refere a importância de manter uma empresa “magra” e refere que, proporcionalmente, a Uber tem o dobro dos custos.

“Bolt já é lucrativa no mercado português”

A Bolt, então Taxify, chegou a Portugal em janeiro de 2018, inicialmente apenas em Lisboa. Quase dois depois, a plataforma opera também no porto, Braga, Coimbra e Algarve. E, segundo Markus Villig, “em média, a Bolt é lucrativa em todas as viagens que faz em Portugal”.

“Alojamento pode pagar mais-valia injusta”

Os proprietários de alojamentos locais que tenham aberto atividade independente na categoria B e optado pelo regime simplificado de tributação arriscam-se a pagar pesadas mais-valias no ano seguinte à venda desses imóveis. Em causa está a legislação que já vigora para imóveis que tivessem regressado ao património particular do proprietário depois de estarem alocados a um fim empresarial.

“TAP e Azul avançam com acordo de cooperação”

Os órgãos competentes da TAP aprovam a celebração de um acordo de cooperação comercial com a Azul Linhas Aéreas Brasileiras, informou a companhia portuguesa em comunicados divulgado junto da CMVM. O acordo de cooperação “tem por objetivo estabelecer um modelo de cooperação comercial entre a TAP e a Azul, comummente usado na indústria da aviação, para prestar serviços de transporte aéreos conjuntos, aumentando a eficiência e a diversidade de produtos e serviços que são disponibilizados aos passageiros, desalmadamente em termos de frequências, horários disponíveis e números de origens e destinos servidos em combinação”.

Jornal de Notícias:

“Construção de hotel com processo de averiguações”

O ministro do Ambiente determinou a abertura de um processo de averiguações relativamente ao processo de licenciamento da polémica obra que um promotor privado está a construir em cima da praia da Memória, em Perafita, Matosinhos.

 

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.