Volta Nacional: “ANA gera receita de 3,3 mil milhões em cinco anos”

Volta Nacional: “ANA gera receita de 3,3 mil milhões em cinco anos”

Jornal de Negócios

“ANA gera receita de 3,3 mil milhões em cinco anos”

A ANA – Aeroportos de Portugal obteve receitas de 835,6 milhões de euros no ano passado, revela o relatório e contas de 2018 do grupo Vinci, que em 2013 pagou 3.080 milhões de euros pela gestora dos aeroportos nacionais. No total, desde que passou a integrar a operação da ANA nas suas contas, em 2014, a receita gerada pelo conjunto dos aeroportos portugueses ultrapassa os 3,3 mil milhões de euros. Ou seja, em cinco anos os proveitos da ANA superaram o valor pago na privatização.

“EasyJet culpa Brexit por queda de vendas”

A easyJet prevê uma perda de receita de 275 milhões de libras (320 milhões de euros) no primeiro semestre do ano fiscal devido à incerteza macroeconómica e do Brexit, “que está a impulsionar a diminuição da procura dos nossos clientes”. Ainda assim, espera que a receita destes seis meses — semestre que encerrou em março — apresente um crescimento de 7,3%.

Jornal de Notícias

“Gaia regula alojamento local”

A Câmara de Vila Nova de Gaia vai criar um regulamento para limitar os licenciamentos de alojamento local no concelho, anunciou Eduardo Vítor Rodrigues, admitindo estar a assistir-se a uma “expulsão de moradores em zonas históricas”. A autarquia vai estudar como criar limitação ao recurso a alojamento local através de “contingentes de casas por zonas estratégicas” e isso para, disse, “evitar que moradores sejam expulsos porque os senhorios querem converter habitações em quartos para turismo”.

Correio da Manhã

“Leiria. A importância do turismo religioso”

Entre 2014 e 2018, as dormidas passaram de 370 mil para 600 mil. Está a crescer a 15% ao ano, que é um crescimento significativo, enquanto Portugal cresce a 6/7%. Em janeiro de 2019, Portugal cresce a 4%, a região Centro a 7%. O pivô do crescimento é, segundo Raul Castro, presidente da Câmara de Leiria, o turismo religioso, com Fátima, o turismo judaico, e o caminho de Santiago, a que se juntam “vários segmentos de turismo como o turismo das ondas, do património classificado pela Unesco como Alcobaça, Batalha, Convento de Cristo em Tomar e a Universidade de Coimbra, os castelos, o Museu da Indústria vai ser uma realidade em Leiria, etc.”.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.