Volta Nacional: “Câmaras poderão definir quotas e suspender novos alojamentos”

Volta Nacional: “Câmaras poderão definir quotas e suspender novos alojamentos”

Negócios

“Air Berlin cessa operação”
A Air Berlin vai cessar as operações no sábado ficando cancelados todos os voos a partir dessa data, segundo informou a ANAC.

Jornal de Notícias

“Câmaras poderão definir quotas e suspender novos alojamentos”
Só quem arrenda a casa própria a turistas e fá-lo menos de 90 dias por ano é que poderá beneficiar do regime fiscal “suave” do alojamento local. A proposta é do BE, que restringe o conceio de alojamento local e dá aos municípios o poder de definirem quotas e até de suspenderem a abertura de novas unidades. No projeto de lei, que entrou ontem no Parlamento, as autarquias poderão aprovar regulamentos municipais sobre a instalação de alojamento local, fixando “quotas por freguesia, zona de intervenção ou coroa urbana, em proporção dos imóveis disponíveis para habitação”.

“Hotéis: ligeira descida na taxa de ocupação”
A taxa de ocupação nos hotéis desceu 0,1 pp em agosto, na comparação homóloga, para 89%, segundo a AHP.

“Turismo condiciona obra na linha do Douro”
A vontade da Infraestruturas de Portugal (IP) de suspender a circulação de comboios na linha do Douro para concluir o processo de eletrificação do troço Caíde (Lousada) – Marco de Canaveses está a esbarrar nos interesses dos operadores turísticos do Douro. Para a IP, o encerramento tem de ser feito fora dos meses de verão mas os agentes turísticos dizem que o turismo só é defendido “se o fecho for no inverno”. Na primavera há, por exemplo, as amendoeiras em flor que são motivo para a subida dos turistas ao Douro.

“Quatro milhões para EMEL valorizar turismo”
A EMEL vai receber quase quatro milhões de euros do Turismo de Portugal. A medida consta da proposta de OE para 2018 e visa o desenvolvimento de projetos turísticos. Ao JN, fonte da entidade que tutela o turismo assegura que a empresa que gere o estacionamento na capital “tem desenvolvido projetos que contribuem para a valorização do espaço público (logo, de valorização turística) da cidade de Lisboa”. O Turismo de Portugal adiantou como exemplos de colaboração da EMEL no setor “a requalificação do Campo das Cebolas, as escadas rolantes que vão ligar o Martim Moniz ao Castelo de São Jorge e o parque de estacionamento da Graça”.

Vida Económica

“Turismo dinamiza indústria e serviços”
A expansão do turismo está a ser um motor de crescimento para a atividade industrial, reconhece Paulo Nunes de Almeida, presidente da Associação Empresarial de Portugal.

“Criada linha de financiamento para projetos de turismo sustentável”
O Governo anunciou a abertura de uma linha de financiamento para projetos de turismo sustentável, num valor global de 10 milhões de euros.

“Turismo é o grande impulsionador da atividade comercial na cidade”
O aumento do número de visitantes devido ao impacto positivo do turismo reflete-se num crescimento da atividade comercial da cidade, em particular no centro histórico, com a abertura de diversas novas lojas, destaca o Marketview – Mercado Imobiliário do Porto, estudo da CBRE. O turismo tem um impacto direto no alojamento turístico e no crescimento da atividade comercial da cidade, principalmente, no centro histórico.

“Objetivo é captar mais 31 milhões de dormidas e atingir receitas de 26 mil milhões de euros”
No ano passado, o turismo atingiu os 12,7 mil milhões de euros de receitas, o que representa 16,7% das exportações de bens e serviçose 49% das exportações de serviços nacionais. Não obstante o crescimento e impacto positivo da atividade na economia nacional, o Governo aprovou a Estratégia para o Turismo 2027, “um quadro referencial estratégico a 10 anos para o turismo nacional”. Até 2027, o Governo quer “aumentar a procura turística no país e nas várias regiões”, conseguir um aumento de 31 milhões de dormidas e, assim, atingir a meta de 80 milhões de dormidas, o que representaria uma taxa de variação média anual de 4,2%. Em termos de receitas turísticas, o objetivo é atingir os 26 mil milhões de euros, ou seja, um crescimento de 14 mil milhões de euros de receita até 2027.

“Termalismo no centro da estratégia”
O termalismo é considerado um dos segmentos com maior potencial, no Âmbito da Estratégia Turismo 2027, para dinamizar o turismo à escala regional. O Grupo de Trabalho Interministerial desenvolveu um relatório prelimiar sobre o termalismo que se encontra em consulta pública, até 17 de novembro, para recolha de contributos.

“Procura de turismo residencial pode relançar investimento em novos projetos
O crescimento da procura de turismo residencial pode fazer regressar a promoção de novos projetos de resorts em Portugal. Segundo Pedro Fontainhas, diretor-executivo da APR, o ano tem-se revelado “muito positivo” para o segmento do turismo residencial, verificado o “crescimento da procura” e a conclusão de vendas. Os dados mostram que no Algarve existem 52 novos empreendimentos, a que correspondem 1073 novos fogos, as quais se juntammais de 2000 imóveis para venda, dos quais 54% são moradias, 27% apartamentos e 19% lotes para construção, conforme apurou o SETR.

“Atividade na hotelaria mantém desaceleração”

“AICEP e TAP promovem Portugal”
O AICEP e a TAP celebraram um protocolo de cooperação no sentido de realizar um conjunto de missões empresariais ou partilha de informação nos canais próprios de cada entidade visando promover Portugal no exterior.

Jornal i

“Francisco Calheiros: quem é rico pode viver no Chiado, quem não é não pode. É assim”
O presidente da CTP, que também tem assento na Concertação Social, afirma que a questão do salário mínimo nacional ainda não foi discutida pelos parceiros sociais, mas afatas um aumento para além dos 580 euros dizendo que, se para umas empresas essa subida não faz diferença, para outras irá prejudicar a sua atividade. Francisco Calheiro destaca ainda a importância do turismo como um motor de crescimento económico e, por isso, vê com naturalidade a criação de um Ministério do Turismo, juntando outras áreas. Ficou de estudar este dossier até ao final do ano.

O Jornal Económico

“Os turistas não são maus para as seguradoras”
Até ao final do ano, Portugal deverá receber mais de 21 milhões de turistas, de acordo com as estimativas do Governo. Numa altura em que os números do turismo excedem os de anos anteriores, a seguradora Zurich investiu num seguro destinado só a este negócio: o alojamento local.

“Não existe turismo a mais e o alojamento local favorece o país”
A ligação histórica entre Portugal e Brasil mantém-se até à atualidade. Por esse motivo, o presidente do conselho de administração do Grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, e o presidente da Lusosider, Benjamin Steinbruch, foram eleitos Personalidade do Ano 2017 pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira, pelo contributo que têm dado no fortalecimento das relações económicas entre os dois países.

“Requalificar recursos humanos é desafio para o turismo”
Apenas 12% dos profissionais da área do Turismo tem habilitações de ensino superior. Esta é uma das tendências que o Turismo de Portugal quer inverter até 2027, fazendo crescer a percentagem até aos 28%. A qualificação dos recursos humanos foi assumida como um dos fatores fundamentais para o crescimento e para a competitividade turística em Portugal pela maioria dos oradores que participaram ontem, no Funchal, na conferência intitulada “Turismo: Potencialidades, Estratégias e Desafios para um Destino Insular de Excelência”.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.