Volta Nacional: “Exportação do Revive pode trazer mais negócio para grupos nacionais”

Volta Nacional: “Exportação do Revive pode trazer mais negócio para grupos nacionais”

Jornal Económico

“Exportação do Revive pode trazer mais negócio para grupos nacionais”

A “exportação” em curso do Programa Revive para mercados lusófonos pode ser uma nova porta de oportunidade para os grupos nacionais de hotelaria, como o Grupo Pestana ou o Grupo Vila Galé. Um exemplo dessas novas oportunidades de negócio foi confirmada há cerca de duas semanas por Jorge Rebelo de Almeida, presidente do Grupo Vila Galé, em declarações à agência Lusa, revelando que a empresa está a estudar a reabilitação do Palácio Rio Branco, no estado brasileiro da Baía, naquele que foi o edifício-sede do primeiro governo português no Brasil. “O Programa Revive é considerado um case study na recuperação de património público, tendo já sido promovida a exportação do modelo deste programa para São Tomé e Príncipe, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Angola”, destacou um comunicado ontem enviado pelo Ministério da Economia, a propósito do lançamento da segunda fase deste programa em Portugal.

“Grupo Pestana prossegue guerra contra obras no porto de Setúbal”

O Grupo Pestana está a intensificar a guerra contra diversas obras no porto de Setúbal. Depois de no início de junho ter interposto uma providência cautelar ao Ministério do Mar por este ter autorizado a Mota-Engil a realizar dragagens e depósitos das areias dragadas, no âmbito do projeto de acessibilidades do porto de Setúbal, o Grupo Pestana anunciou ontem, 25 de julho, ter interposto uma nova providência cautelar, também ao Ministério do Mar.

Correio da Manhã

“Turismo tenta assegurar gás e combustível”

O Algarve está a tentar assegurar que gás e combustíveis não faltem na região durante a greve dos camionistas. Por isso, a região de turismo, autarcas e empresários da hotelaria têm sensibilizado o Governo para que a energia seja assegurada num período em que milhões se deslocam de férias para aquela zona do País.

Vida Económica

“Golfe. Campos nacionais geraram 140€ diretos e um impacto na economia”

“O golfe representa cerca de 20 mil empregos diretos e indiretos em Portugal e, em 2018, os campos nacionais geraram 140€ milhões em receitas diretas, com um impacto direto, indireto e induzido na economia portuguesa avaliado em 1,8€ mil milhões, incluindo neste número as receitas de hotelaria, imobiliário, restauração, shopping, transporte e aluguer de automóveis. O golfe é um produto turístico fundamental para diminuir a sazonalidade dos destinos regionais e, hoje, se não fossem os campos de golfe, grande parte da hotelaria em várias regiões estaria fechada em determinadas épocas do ano, especialmente no Algarve e não só, destaca Luís Correia da Silva, presidente do Conselho Nacional da Indústria do Golfe.

“Vila Nova Hotel está com o PDL White Ocean”

Ponta Delgada volta a vestir-se de branco no dia 3 de agosto, com um Festival — PDL White Ocean — que envolve a cidade num mar branco, numa partilha de sensações e animação. O Restaurante Atlantis, do Vila Nova Hotel, preparou uma carta especial para os muitos visitantes esperados nesta unidade hoteleira.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.