Volta Nacional: “Governo não espera que a TAP pague empréstimo”

Volta Nacional: “Governo não espera que a TAP pague empréstimo”

Jornal de Notícias

“Governo não espera que a TAP pague empréstimo”
A pergunta repetiu-se, mas a resposta não chegou. Afinal, como e quando vai a TAP pagar o empréstimo de 3,2 mil milhões de euros ao Estado português? “A TAP vai devolver em exportações nacionais, em compras a mais de mil empresas nacionais e através de todas as receitas no turismo”, disse ontem o ministro das Infraestruturas e da Habitação. Pedro Nuno Santos foi questionado pelos deputados sobre os timings para a devolução da injeção de capital que o Governo está a fazer na transportadora.

Negócios

“Governo prevê prejuízo de 54 milhões de euros para a TAP este ano”
A TAP tem previsto fechar este ano com um prejuízo de 54 milhões de euros, revelou o ministro das Infraestruturas e Habitação esta segunda-feira no Parlamento. Depois de em 2020 a companhia aérea ter registado perdas de 1,2 mil milhões de euros e em 2021 de quase 1,6 mil milhões, Pedro Nuno Santos assegurou que as metas previstas no plano de reestruturação da companhia aérea “não estão a ser furadas negativamente”.

Diário de Notícias

“Um portal para ganhar 100 milhões por ano com aposta no turismo de saúde”
Todos os anos a Hungria recebe maia de 70 mil estrangeiros que ali vão tratar dos dentes enquanto passam férias. São sobretudo cidadãos da Europa Central, e todos os anos rendiam ao país, em pré-pandemia, mais de 250 milhões de euros. De acordo com um estudo da PwC, o turismo médico neste continente cresce a um ritmo de 15% ao ano – e Portugal quer apanhar esse comboio. Por isso foi montada a estratégia que tem no centro o portal hoje lançado pela Health Cluster Portugal.

Público

“Há uma aposta num turismo de luxo que pouco desenvolve o país”
Portugal pode gabar-se de um palmarés recheado de prémios relacionados com o turismo. Mas, para o investigador João Vaz Estêvão, há uma pergunta esquecida embrulhada neste aparente motivo de orgulho nacional: qual o impacto positivo que esse mesmo turismo gera para as populações locais? Os galardões amealhados, aponta, são todos “na perspetiva da procura” – centrados no visitante que adora o país, as suas praias e hotéis. “A gerir o turista somos muito bons, mas não vejo Portugal ganhar muitos prémios naquilo que realmente interessa: estratégias regionais, locais e nacionais para que seja a população local a principal beneficiária do turismo”.

“Grândola excedeu os limites mas autarquia prevê instalar ainda mais camas”
A Assembleia Municipal de Grândola aprovou, na reunião de 3 de maio, a suspensão parcial do PDM e de medidas preventivas para estancar “a especulação imobiliária” no concelho. Isto quando já se ultrapassaram os limites previstos para as camas turísticas no concelho. Os números são díspares mas a intenção é reduzi-los de forma a enquadrarem-se nas balizas legais e ainda ganhar folga para aprovar novos projetos. Contudo, simultaneamente, usam-se métodos de cálculo que permitem aumentar a capacidade construtiva.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.