Volta Nacional: “Ministro avisa Neeleman que chumbará prémios na TAP em ano de perdas”

Volta Nacional: “Ministro avisa Neeleman que chumbará prémios na TAP em ano de perdas”

Jornal de Negócios

“Ministro avisa Neeleman que chumbará prémios na TAP em ano de perdas”

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, deixou claro esta quarta-feira no Parlamento que se a comissão executiva da TAP voltar a querer pagar este ano prémios a trabalhadores, a pretensão será travada pelo poder que o Estado tem no conselho de administração da transportadora. É que além de o Estado ter neste órgão os mesmos seis elementos que os acionistas privados da Atlantic Gateway, é por ele indicado o chairman que tem voto de qualidade. (…) Isto depois de David Neeleman, que com Humberto Pedrosa detém a Atlantic Gateway, dona de 45% da TAP, ter dito que a companhia vai continuar a pagar esses bónus de desempenho. “É uma falta de respeito com os trabalhadores da TAP que uma empresa que dá mais de 100 milhões de prejuízos dê prémios  a uma minoria de trabalhadores”, frisou o governante, salientando que “é inaceitável para nós”.

“Dinamismo do turismo garante excedente comercial”

Mais 661 milhões de euros: este foi o contributo das viagens e turismo para o saldo da balança de serviços de Portugal com o resto do mundo. Com a balança de bens a degradar-se, este crescimento tem sido fundamental para equilibrar as trocas comerciais portuguesas. Segundo dados publicados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal, as exportações de serviços de viagens e turismo aumentaram 8,1% no ano passado, para 18.431 milhões de euros. Do conjunto de serviços que Portugal vende ao exterior, estes foram os que registaram um crescimento mais expressivo.

Jornal i 

“Aeroporto do Montijo. Governo vai ter de mudar a legislação”

O aeroporto do Montijo corre o risco de não avançar. As câmaras do Seixal e da Moita recusam dar luz verde ao novo projeto e, sem esse parecer positivo, a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) pode não licenciar a infraestrutura. Em causa está um decreto-lei de 2010 que impõe que a construção, ampliação ou modificação de um aeroporto comece através de um requerimento a apresentar junto da ANAC para que esta faça uma apreciação prévia da viabilidade.

Jornal de Notícias

“Câmara de Lisboa contra regresso de voos noturnos”

O presidente da Câmara de Lisboa assegurou que o município não tolerará o regresso dos voos noturnos ao aeroporto Humberto Delgado, considerando que tal decisão seria “inaceitável”, afirmou Fernando Medina, na reunião da Assembleia Municipal que decorreu anteontem. (…) Aliás, acrescentou o autarca, a decisão da Autarquia de instalar um sistema próprio de monitorização de ruído e de poluição “é reveladora do ponto a que se chegou”.

“Taxa turística de 1,5 euros em Bragança começa a ser cobrada dia 1 de março”

A Câmara de Braga começa no dia 1 de março a cobrar a taxa municipal turística, no valor de 1,5 euros por dormida. Segundo o município, a taxa será paga por pessoa por cada dormida nos empreendimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local, até um máximo de quatro noites seguidas. A taxa incide sobre hóspedes com idade superior a 16 anos, sendo aplicada entre março e outubro. A taxa deverá gerar cerca de meio milhão de euros por ano, destinando-se a verba a investimento em promoção turística, animação turística e limpeza e conservação dos espaços públicos.

Público

“Obra para alojar turistas numa aldeia-fantasma foi embargada”

É a Aldeia de Broas, hoje em ruída quase absoluta, com casas sem telhados e com a vegetação a dela tomar conta, num território isolado a 40 quilómetros da capital, repartido entre Sintra e Mafra. São pouco mais de uma dezena de casas, currais, um pombal e armazéns agrícolas, como adegas e várias eiras delimitadas por muros de pedra baixos. Abandonada há cerca de 40 anos, há agora um projeto para dar nova vida às ruínas. Mas já arrancou mal. Os trabalhos começaram sem terem sido devidamente licenciados pela Câmara de Sintra. E foram embargados.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.